sexta-feira, 31 de julho de 2020

AÇÕES LEADER PDR2020 - Barrancos acolhe sessão pública de esclarecimentos (5 de agosto, 17h00)

No âmbito da implementação da Estratégia de Desenvolvimento Local - DLBC Rural estão a decorrer concursos para apresentação de candidaturas aos avisos “+CO3SO Emprego Interior”, “+CO3SO Emprego – Empreendedorismo Social”, "Pequenos investimentos e comercialização de produtos agrícolas" e "Diversificação de atividades na exploração agrícola"

COVID 19 - Situação de alerta e contingência prolongada até 14 de agosto

O Conselho de Ministros aprovou ontem a resolução que dá continuidade ao processo de desconfinamento iniciado em 30 de abril de 2020, renovando apenas a declaração da situação de alerta e contingência, consoante o território, deixando de vigorar a situação de calamidade nas 19 freguesias da Área Metropolitana de Lisboa, dada a tendência decrescente do número de novos casos de doença e a melhoria da situação sanitária nestas freguesias.
Assim, a partir das 00h00 do dia 1 de agosto de 2020, e até às 23h59 do dia 14 de agosto de 2020, determina-se:
- A manutenção da situação de alerta em todo o território nacional continental, com exceção da Área Metropolitana de Lisboa;
- A manutenção da situação de contingência em toda a Área Metropolitana de Lisboa;
- Deixa de vigorar o estado de calamidade para as 19 freguesias, onde passa a vigorar a situação de contingência;
- Mantêm-se as regras de funcionamento dos estabelecimentos de restauração e similares, mas alarga-se até às 00 horas a possibilidade de acesso ao público para novas admissões e determina-se o encerramento destes estabelecimentos à 01h00;
- Permanecem encerrados os bares, outros estabelecimentos de bebidas sem espetáculos e os estabelecimentos de bebidas com espaço de dança, mas passam a poder funcionar como cafés ou pastelarias, sem necessidade de alteração da respetiva classificação de atividade económica, se cumpridas as regras da DGS e os espaços destinados a dança permaneçam inutilizáveis para o efeito;
- São reabertas as grutas nacionais, regionais e municipais, públicas ou privadas;
- Abrem as atividades desportivas que ainda estavam encerradas e definem-se regras específicas para as atividades físicas e desportivas – a prática de atividade física e desportiva, em contexto de treino e em contexto competitivo, pode ser realizada sem público;
- Estabelece-se a limitação de concentração de 20 e 10 pessoas, consoante a situação declarada no respetivo local seja, respetivamente, de alerta ou contingência;
- São introduzidos ajustamentos nas regras aplicáveis ao tráfego aéreo e aos aeroportos. Determina-se que pode ser recusado o embarque na aeronave aos passageiros de voos com origem em países considerados de risco epidemiológico que não apresentem, no momento da partida, um comprovativo de realização de teste molecular por RT-PCR para despiste da infeção por SARS-CoV-2 com resultado negativo, realizado nas 72 horas anteriores à hora do embarque. Clarifica-se, ainda, que a temperatura corporal relevante é a igual ou superior a 38ºC.

Recordando o "Tio Lopes" - a propósito da polémica com as touradas de Barrancos

No dia em que passam 18 anos sobre a data de publicação da Lei nº 19/2002, que legalizou as corridas de touros de Barrancos*, nada melhor para a celebrar que um poema do saudoso Tio Lopes (António Charrama Lopes):

A propósito da polémica com as Touradas de Barrancos
I
Imprensa, rádio, televisão
Barrancos, por todo o lado!
Em Portugal, ignorado
Pela tua tradição,
Agora foste lembrado.
II
Tanta conversa estragada
Em nome da proteção
Tanta gente espezinhada
Pelos Homens torturada,
Precisando amor e pão
III
Cumprida a sua missão
O touro morre na arena
Não tendo rancor, nem pena
Prosseguiu a tradição
Nesta lusa barraquenha
IV
Desta maneira eu penso
E não sei se vou errar
Prevaleceu o bom-senso
Nada havendo a lamentar
Tudo correu a contento
V
Barrancos é como a droga
Disse alguém ao meu lado
Pois todo aquele que prova
Sente-se logo viciado
Fazendo-o sentir prolongado.

Autor: António Charrama Lopes, (71 anos), setembro 1998
in “A simbologia dos touro de morte – as touradas de morte em Barrancos”, Projeto de Investigação, Universidade de Évora, setembro 1998 ((Policopiado Biblioteca de Barrancos)
Autores: Cláudia Rocha, Elisabete Dias, Isabel Garcia, Jacinto Saramago e Maria Helena Grilo
--
Nota do autor
* Esta lei procede às primeiras alterações à Lei nº 12-B/2000, de 8 de Julho  e à Lei nº 92/95, de 12 de Setembro (proteção aos animais), estabelecendo, para o caso de Barrancos, no seu nº 4 do artigo 3º, o seguinte:

Artigo 3º
Outras autorizações
1 - Qualquer pessoa física ou coletiva que utilize animais para fins de espectáculo comercial não o poderá fazer sem prévia autorização da entidade ou entidades competentes (Inspeção-Geral das Atividades Culturais e município respetivo).
2 - É lícita a realização de touradas, sem prejuízo da indispensabilidade de prévia autorização do espectáculo nos termos gerais e nos estabelecidos nos regulamentos próprios.
3 - São proibidas, salvo os casos excecionais cujo regime se fixa nos números seguintes, as touradas, ou qualquer espectáculo, com touros de morte, bem como o acto de provocar a morte do touro na arena e a sorte de varas.
4 - A realização de qualquer espectáculo com touros de morte é excecionalmente autorizada no caso em que sejam de atender tradições locais que se tenham mantido de forma ininterrupta, pelo menos, nos 50 anos anteriores à entrada em vigor do presente diploma, como expressão de cultura popular, nos dias em que o evento histórico se realize.
5 - É da competência exclusiva da Inspeção-Geral das Atividades Culturais conceder a autorização excecional prevista no número anterior, precedendo consulta à câmara municipal do município em causa, à qual compete pronunciar-se sobre a verificação dos requisitos ali previstos.
6 - O requerimento da autorização excecional prevista nos números anteriores é apresentado à Inspeção-Geral das Atividades Culturais com a antecedência mínima de 15 dias sobre a data da realização do evento histórico.”
pormenor das Festas de Barrancos 2018
(Arquivo, eB, 2018)

quinta-feira, 30 de julho de 2020

Resumo Climático - 1º semestre 2020 (Janeiro-Junho)

Segundo o relatório climático do IPMA, o primeiro semestre em Portugal continental foi muito quente e seco, sendo de destacar:
- Tempo extremamente quente em fevereiro: o mais quente desde 1931; nos dias 23 e 24 foram foram ultrapassados os maiores valores da temperatura máxima do ar para o mês de fevereiro em cerca de 40% das estações meteorológicas da rede IPMA;
- Tempo extremamente quente em maio: o mais quente desde 1931 (igual a 2011); ocorrência de uma onda de calor, em grande parte do território de Portugal continental, entre 17 e 31 maio, a qual pode ser considerada como uma das mais longas e com maior extensão territorial para o mês de maio (nas estações de Montalegre, Bragança, Vila Real/cidade, Benavila, Mértola, Lisboa/I.G foi mesmo a onda de calor com maior duração desde 1950);
- Situação de seca meteorológica nas regiões a sul do Tejo, sendo de realçar as regiões do Baixo Alentejo e Algarve, com diminuição da sua intensidade a partir de abril.

Poderá haver "fêra de Barrancos" nos cafés e bares?

Segundo alguns comentaristas do eB, “começa a ouvir-se por ai, que na falta da fêra, serão os bares que vão promover festas/espectáculos musicais, aproveitando que o regulamento municipal de horários permite o funcionamento destes estabelecimentos até às 6 horas, de 28 a 31 de agosto”.
De facto, o nº 4 do artigo 3º do Regulamento Municipal dos Horários de Funcionamento dos Estabelecimentos de Venda aoPúblico e de Prestação de Serviços no Município de Barrancos, estabelece que os estabelecimentos referidos nos números 2 e 3 (cafés, cervejarias, casas de chá, restaurantes, snack-bares, self-services, clubes, cabarets, boîtes, dancings, casas de fado e estabelecimentos análogos…), “podem funcionar, respetivamente, até às 4h00 e até às 6h00, durante “o período da Feira de Agosto, de 28 a 31 de Agosto” .
O caso, complexo e atípico, só se resolve com a suspensão da norma citada ou a manutenção de norma superior que a derrogue temporariamente - p.ex. a eventual continuação da declaração de estado de alerta/emergência, que nesta data limita ainda o funcionamento destes estabelecimentos até às 24h00 (cf. art. 18º da RCM nº 53-A/2020).  No silêncio da lei ou das entidades com competência na matéria, é bem provável que os bares/cafés locais possam acertar atividades ou espectáculos musicais para os dias 28 a 31 de agosto, seguindo o modelo adotado há já alguns anos.
Recorde-se que a Fêra/Festa de Barrancos 2020 foi cancelada pela Comissão de Festas, pelas razões constantes do comunicado público de 10/06/2020.
(rapinado, daqui)

quarta-feira, 29 de julho de 2020

Reuniões públicas dos órgãos autárquicos "podem ser transmitidas em direto pela internet"

Segundo o nº 2 do artigo 3º  da Lei n.º 1-A/2020, de 19/3, na redação  ada pela Lei nº 28/2020, de 28/7, "as reuniões de realização pública obrigatória devem ser objeto de gravação e colocação no sítio eletrónico da autarquia, podendo ainda ser transmitidas em direto pela Internet ou outro canal de comunicação que assegure a sua publicidade, se a autarquia dispuser de meios para o efeito".
No caso do Município de Barrancos, são reuniões públicas todas as sessões da assembleia municipal  e a última reunião ordinária mensal da câmara municipal.
(imagem CMB)

terça-feira, 28 de julho de 2020

CAGIA promove campanha de esterilização de animais de companhia*

* área de abrangência do Cagia  - Aljustrel, Almodôvar,  Alvito,  Beja, Castro Verde, 
Cuba, Moura, Ourique, Reguengos de Monsaraz, Serpa e Vidigueira
(Cartaz - CAGIA)

Guia de intervenção integrada junto de crianças ou jovens vítimas de violência doméstica

O Guia de Intervenção Integrada junto de Crianças ou Jovens vítimas de VD tem como finalidade melhorar a intervenção junto de crianças ou jovens vítimas de maus tratos em contexto de violência doméstica, estabelecendo, pela primeira vez, um quadro nacional comum de intervenção integrada contra a VD junto de crianças ou jovens, com base nos recursos setoriais existentes.
O Guia tem como objetivos específicos: 
- Uniformizar conceitos, ideias chaves e princípios gerais de atuação em matéria de VD. 
- Alertar para o impacto da VD nas crianças ou jovens, através do reforço da capacidade de identificação de sinais de alerta, fatores e utilização de indicadores de risco de VD. 
- Promover a articulação interinstitucional e partilha de informação. 
- Uniformizar procedimentos de atuação e formas de registo da intervenção através da definição de fluxograma de atuação conjunta entre as várias áreas ou setores

segunda-feira, 27 de julho de 2020

Bombeiros de Barrancos - campanha de solidariedade continua....

(Mais informação em AHBVB)

Entretanto, segundo a AH-BVB, a situação em 25 de julho de 2020, era a seguinte:
Donativos COVID19 = € 5.234,82;
Material Adquirido COVID19 = € 2.938,73;
Para além destes donativos foram oferecidos outros equipamentos/desinfetantes (Oferta de Empresas ou Particulares).
Campanha para aquisição de viatura: € 3.652,90.

Situação de "alerta face ao risco de incêndios" até às 23h59 de 28 de julho

Declarada a situação de alerta entre as 00h00 de 27 de julho de 2020 e as 23h59 de 28 de julho de 2020, para todos os distritos de Portugal continental, dada a "necessidade de adotar medidas preventivas e especiais de reação face ao risco de incêndio".
(Foto daqui)

Rodoviária do Alentejo venceu concurso da CIMBAL para "operador de 62 carreiras rodoviárias do Baixo Alentejo"

Conforme o eB tinha adiantado, no passado 26 de fevereiro, a concessão inclui o serviço de transportes públicos municipais e intermunicipais nos 13 municípios que integram a comunidade (Aljustrel, Almodôvar, Alvito, Barrancos, Beja, Castro Verde, Cuba, Ferreira do Alentejo, Mértola, Moura, Ourique, Serpa e Vidigueira) e inter-regionais.  
A Rodoviária do Alentejo, vai ser o operador rodoviário das 62 carreiras municipais, intermunicipais e inter-regionais subdivididas em 239 circulações diferenciadas e que poderão ser integrais, parcelares ou variantes das carreiras, incluindo as carreiras de Barrancos/Moura e da Barrancos/Amareleja, historicamente  "pertencentes" à Empresa de Viação Barranquense.
O novo operador começará a atividade progressivamente,  a partir de 1 de janeiro de 2021. 
Carreiras do novo operador rodoviário, a partir de 01/01/2021
(Foto daqui)
Camioneta da Empresa de Viação Barranquense, parada no Miradouro, Barrancos
(Foto: s/d, daqui

domingo, 26 de julho de 2020

sexta-feira, 24 de julho de 2020

Se fumar... não deite as beatas no chão (nalguns locais há cinzeiros)

cinzeiro da Sociedade dos Rapazes
(Foto: eB, 22-06-2020)

Apresentado o projeto de lei de "Comunidade Regional do Alentejo"

A AMALENTEJO, apresentou no passado dia 15 de julho, quarta-feira, na Casa do Alentejo, em Lisboa, o projeto de lei de de criação da Comunidade Regional do Alentejo (CRA), cuja proposta tinha sido obejeto de petição pública, subscrita por mais de 11 mil cidadãos. 
Segundo o projeto de leique segue para o parlamento, para apreciação,  "CRA é uma entidade transitória de administração regional até à criação e instituição em concreto das Regiões Administrativas e da eleição democrática dos seus órgãos pelo voto direto dos cidadãos eleitores de acordo com o modelo que vier a ser aprovado e proposto pela Assembleia da República e que tem como objetivo substituir, com vantagem para as populações, estruturas desconcentradas da administração central."
A CRA compreende os 47 Municípios que integram atualmente as quatro Comunidades Intermunicipais do Alentejo: Alto Alentejo, Alentejo Central, Alentejo Litoral e Baixo Alentejo (Aljustrel, Almodôvar, Alvito, Barrancos, Beja, Castro Verde, Cuba, Ferreira do Alentejo, Mértola, Moura, Odemira, Ourique, Serpa, Vidigueira, Alandroal, Arraiolos, Borba, Estremoz, Évora, Montemor-o-Novo, Mora, Mourão, Portel, Redondo, Reguengos de Monsaraz, Vendas Novas, Viana do Alentejo, Vila Viçosa, Alter do Chão, Arronches, Avis, Campo Maior, Castelo de Vide, Crato, Elvas, Fronteira, Gavião, Marvão, Monforte, Nisa, Ponte de Sôr, Portalegre, Sousel, Alcácer do Sal, Grândola, Santiago do Cacém e Sines).
Em comunicado, a AMALENTEJO, refere que “desde o 25 de abril de 1974 foram muitas, profundas e positivas as alterações verificadas em todo o País por iniciativa do Poder Local Democrático. No entanto, recentemente foi publicado o Decreto-Lei nº 27/2020, de 17/6, que altera a orgânica das Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional. Um passo que constitui um obstáculo à criação das regiões administrativas, com mais uma manobra dilatória para iludir o incumprimento do que a Constituição da República consagra quanto à criação de Regiões Administrativas. AMALENTEJO defende assim que o Alentejo precisa de Regionalização”, rematam os promotores.
Mapa da "Região do Alentejo"
(Fonte: CCDRA)

quinta-feira, 23 de julho de 2020

Como ajudar os bombeiros de Cuba feridos com gravidade no incêndio de Castro Verde

Todos os anos o nosso país é atingido por centenas de incêndios florestais causando avultadas perdas económicas, ambientais, sociais e muitas vezes humanas.
Carregamos o peso das botas, dos capacetes, das fardas e das mangueiras... O vento, o fumo e o cansaço são os nossos principais inimigos.
Vamos sempre que chamam por nós e agora somos nós que chamamos por si. Ajude-nos a ajudar a família dos Bombeiros de Cuba gravemente feridos no incêndio de Castro Verde no passado dia 13 de Julho.
- Dê o seu donativo através do seguinte IBAN: PT 5000 4562 5840 2494 6234 24 1 (Federação dos Bombeiros do Distrito de Beja - Crédito Agrícola)
- Ou dirija-se ao Corpo de Bombeiros mais próximo da sua área de residência no Distrito de Beja.

Junta de freguesia de Barrancos oferece gerador de ozono aos BVB

A Freguesia de Barrancos ofereceu aos Bombeiros Voluntários de Barrancos um gerador de ozono, equipamento utilizado para "desinfeção de viaturas e instalações contra COVID 19".
Este tipo de equipamento é fundamental na luta contra a pandemia de Covid-19 já que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), "o ozono é o descontaminante mais eficaz para todo o tipo de microrganismos".
Domingos Mondragão, presidente da JFB e João Agulhas, cmdt dos BVB
gerador de ozono dos BVB
(Fotos: BVB, 20-07-2020)

quarta-feira, 22 de julho de 2020

"El brote de casos de coronavirus en España, el peor de toda la Unión Europea"

Segundo o jornal espanhol "ABC", de hoje, Espanha está a ser confrontada com um aumento acentuado de surtos Covid19, "o pior da União Europeia".
Enquanto, Portugal (-1%) e Alemanha (-14%) vêm baixar o número de casos, desde o "desconfinanamento", Espanha sofreu um aumento de 95%, nestes últimos 14 dias, obrigando as autoridades nacionais e regionais a "dar uma passo atrás"!
Fonte:  ABC, 22-07-2020 

Fonte: worldometers, Europa, 22-07-2020

Amanhã, 5ª feira, não haverá água entre as 8 e as 14 horas (mais ou menos)

(Fonte: CMB, facebook)

Espanha e Portugal ultimam a Estratégia Comum de Desenvolvimento Transfronteiriço para gerar oportunidades na Raia

Os Governos de Espanha e de Portugal ultimam a Estratégia Comum de Desenvolvimento Transfronteiriço entre ambos os países, numa reunião que decorreu em Bragança, no passado dia 25 de junho. Este documento permite abordar, de uma forma conjunta, o desenvolvimento de oportunidades de crescimento económico, geração de emprego e melhoria na qualidade de vida das pessoas que vivem em ambos os lados da fronteira, zonas especialmente afetadas por problemas como o despovoamento  e o envelhecimento.
A Estratégia Comum de Desenvolvimento Transfronteiriço estabelece cinco objetivos estratégicos: - garantir a igualdade de oportunidades e o livre exercício dos direitos dos cidadãos de ambos os lados da fronteira; - garantir a prestação adequada de serviços básicos adaptados ao território e aproveitando os recursos de ambos os lados da fronteira; - facilitar a interação transfronteiriça e fortalecer a dinâmica da cooperação; incentivar o desenvolvimento de novas actividades económicas, iniciativas comerciais e promover a fixação da população em áreas transfronteiriças.
(Fonte e imagens: El Trapezio)

terça-feira, 21 de julho de 2020

Higienização da rede de distribuição interrompe abastecimento de água esta noite

(Fonte: CMB, facebook)

Associação Humanitária dos Bombeiros de Barrancos - regulamenta forma de distinção de "sócio benemérito"

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Barrancos (AH-BVB), aprovou em assembleia-geral (AG), realizada no passado dia 14 de julho, terça-feira, as "regras deatribuição do estatuto de associado benemérito da AH-BVB".
De acordo com o nº 3 do artigo 7º dos estatutos, “são associados beneméritos, as pessoas, singulares ou coletivas que, por serviços ou dádivas importantes à associação, mereçam da assembleia geral tal distinção”.  
Segundo as regras ora aprovadas, podem beneficiar do estatuto de “associado benemérito”, todo o associado que declarar efetuar o pagamento de uma quota anual mínima de 50 euros (pessoa singular) e 100 euros (pessoa coletiva), sendo esta distinção válida  pelo período mínimo de quatro anos.

segunda-feira, 20 de julho de 2020

Barrancos junta-se a Encinasola e Fuenteheridos para a criação da "Rota/Ruta turística transfronteiriça da ribeira do Múrtega"

Decorreu no passado dia 6 de julho, em Encinasola, um reunião entre o presidente/vereadora da câmara de Barrancos, e os alcaldes/consejales dos ayuntamientos de Fuenteheridos e de Encinasola, "para dar os primeiros passos para a criação da Rota Turística Transfronteiriça da Ribeira de Múrtega". 
Nesta primeira reunião, a CMB manifestou o "interesse e disponibilidade para integrar o projeto, apresentando algumas sugestões para o seu arranque e estabelecimento de canais de comunicação que permitirão avançar no desenho e desenvolvimento da Rota".  Para o presidente da CMB, J. Serranito Nunes, a "concretização deste projeto reforçará a oferta turística do Município de Barrancos e de todos os Municípios envolvidos".
Segundo o jornal La Vanguardia (Andalucia),  de 18 de julho, "el río Múrtigas es el que tiene mayor longitud de la Sierra de Aracena y Picos de Aroche, con algo más de 80 kilómetros y tras nacer en la Fuente de los Doces Caños, en Fuenteheridos, atraviesa los términos municipales de siete localidades serranas, - Fuenteheridos, Galaroza, Jabugo, La Nava, Cumbres Mayores, Cumbres de San Bartolomé y Encinasola, para desembocar, ya en Portugal, en el río Ardila, en Barrancos. No obstante, la cuenca del Múrtiga se extiende por nueve localidades más."
Recorde-se que as águas da ribeira do Múrtega, que nascem na fuente de los 12 caños, em Fuenteheridos, abastecem a Vila de Barrancos a partir da albufeira do Bufo, mas chegam a este reservatório muito mal tratada e poluída. Neste sentido, o projeto, tem potencialidades que Barrancos pode aproveitar, mas só será exequível se tiver uma vertente virada para a despoluição e limpeza da ribeira em toda a sua extensão, um processo delicado e complexo que tem de envolver as populações "da cuenca del Múrtiga".
Google Mapas - percurso Barrancos/Fuenteheridos
(Print 19/07/2020)
Foto: CMB, facebook)

domingo, 19 de julho de 2020

Pandemia não para os Bombeiros Voluntários de Barrancos

Hoje, domingo, às 11h59 os BVB foram chamados a Encinasola onde tinha deflagrado um incêndio rural. Participaram no combate e extinção do fogo, cinco operacionais, com o apoio de uma viatura.
Desde o inicio de 2020, Encinasola tem sido assolada por, pelo menos, três incêndios, cujas operações de combate e extinção contou com os Bombeiros Voluntários de Barrancos. O primeiro, urbano, a 27 de janeiro e os dois seguintes, já a meio da pandemia e com a fronteira encerrada, tiveram lugar a 22 de março  (rural) e a 7 de abril (urbano).
Sempre e quando necessário, Barrancos esteve e estará sempre presente. Continuamos a ser um Povo Solidário.
pormenor das operações de extinção
(Fotos: BVB, 19-07-2020)

O barranquenho em destaque na Universidad de Zaragoza, com Maria Vitória Navaz

La Profesora María Victoria Navas, miembro de FRONTESPO, habla sobre "El barranqueño: entre el portugués y las variedades meridionales del español" en el curso de verano "El «continuum» románico, que ha decorrido el 16 de julio, con la temática, "La transición entre las lenguas románicas, la intercomprensión y las variedades lingüísticas de frontera" de la  Universidad de Zaragoza.
En el mismo foro, intervino  José Enrique Gargallo Gil sobre "La fala de Xálima, encrucijada lingüística entre el ámbito gallego-portugués y el castellano-leonés (extremeño)" 
(Maria Vitoria Navaz, durante a apresentação)
(pormenor da assistência/público)
(Fonte: texto/imagens: Fronteira/Frontera hispano-portuguesa )

Lugares e sítios de Barrancos

beiral com canelão de lata
(Foto: eB, 22-06-2020)

sábado, 18 de julho de 2020

Curso de “Técnicas de Regadio” em Beja

O curso vai ter inicio no dia 24 de julho, em horário pós-laboral (25 horas). O formato é presencial com cumprimento de todas as regras de distanciamento social, higienização e de segurança de acordo com as recomendações da Direção Geral de Saúde. 
Para inscrições, esclarecimento de dúvidas contactar ACOS: 284 310 350 | formacao@acos.pt

Património Cultural de Interesse Municipal - "1987" foi no século passado

portaria datada de "1987", algures em Barrancos, séc XX!
(Foto: eB, 10-02-2020)

sexta-feira, 17 de julho de 2020

Porta - em parede alentejana

Porta/parede com pintura alentejana, algures em Barrancos
Foto: eB, 05-11-2019

Associação Humanitária dos BVB - um bom exercício de transparência, que pode servir de exemplo

A publicação, no sitio eletrónico da AH-BVB das ordens de trabalho da assembleia geral e, depois, a súmula das duas decisões.
No caso das associações humanitária dos BV, não é obrigatória esta publicação, mas nada impede os seus dirigentes de exercer e praticar a transparência dos seus atos e decisões, no caso das assembleia-geral.
(Publicação a Ordem da Trabalhos)

(Publicação da decisão da AG de 14/07/2020)

quinta-feira, 16 de julho de 2020

COVID 19 - mercado semanal continua cancelado até novas indicações

(foto: eB, 15-07-2020)

Autarcas da raia reuniram para "debater o problema da fronteira em tempos Covid19"

Os Municípios da zona de fronteira entre o Alentejo e a Extremadura - Reguengos de Monsaraz (José Calixto), Mourão (Maria Clara Safara), Barrancos (J. Serranito Nunes), Olivença (Manuel Gonzalez Andrade), Villanueva del Fresno (Ramon Diaz Farias) e Valencia del Mombuey (Manuel Naharra) - reuniram (teleconferência) no passado dia 13, segunda-feira, a pedido dos autarcas espanhóis.
Segundo o presidente da câmara de Reguengos de Monsaraz, José Calixto, "foi abordada a atual situação de saúde pública na região e trocadas informações oficiais atualizadas dos dois lados da fronteira.". Segundo o autarca de reguengos, "a reunião decorreu num clima de total cordialidade, frontalidade e cooperação institucional que têm caracterizado as relações transfronteiriças entre estas duas regiões ibéricas", tendo sido recomendado às autoridades de saúde pública dos dois países "uma maior e mais regular informação sobre a situação atualizada da pandemia nas duas Regiões Ibéricas".
Na reunião, segundo o alcalde de Villanuena del Fresno, Ramon Diaz Farias, "hemos expuesto con transparencia nuestra información y preocupación por una situación que aunque no nos compete directamente somos los Autarcas quienes estamos más cerca de estos problemas". Ainda, segundo o alcalde de Villanuena del Fesno, irão "proponer la creación de una Comisión de Coordinación de las autoridades de Salud Pública de nuestros países que mejore la comunicación y coordinación de la actuación ante posibles casos de COVID en esta zona. Juntos para vencer y luchar frente a un enemigo común".
Recorde-se que esta reunião foi precedida do pedido de encerramento das fronteiras, apresentado em conjunto pelos alcaldes de Villanuena del Freno e de Valencia del Monbuey, que apanhou de surpresa os municípios portugueses da raia.
pormenor da reunião de autarcas da raia
Foto: José Calixto, facebook)

quarta-feira, 15 de julho de 2020

Cancelada a Festa da Tomina em Honra de NS das Necessidades 2020 (Santo Aleixo da Restauração)

Fonte: Comissão de Festas da Tomina

COVID 19 - Declarada a situação de calamidade, contingência e alerta até 31 de julho

Pela Resolução do Conselho de Ministros nº 53-A/2020*, ontem publicada, foi declarada, na sequência da situação epidemiológica da COVID-19, até às 23h59 do dia 31 de julho de 2020:
a) A situação de calamidade:
i) Nas freguesias de Alfragide, Águas Livres, Falagueira-Venda Nova, Encosta do Sol, Venteira, Mina de Água, do concelho da Amadora;
ii) Na União das Freguesias de Pontinha e Famões, União das Freguesias de Póvoa de Santo Adrião e Olival de Basto, União das Freguesias de Ramada e Caneças e Odivelas, do concelho de Odivelas;
iii) Na Freguesia de Santa Clara, no concelho de Lisboa;
iv) Na União das Freguesias de Camarate, Unhos e Apelação, União das Freguesias de Sacavém e Prior Velho, do concelho de Loures;
v) Na União das Freguesias de Agualva e Mira-Sintra, Algueirão-Mem Martins, União de Freguesias do Cacém e São Marcos, União das Freguesias de Massamá e Monte Abraão, União das Freguesias de Queluz e Belas e Rio de Mouro, do concelho de Sintra;
b) A situação de contingência na Área Metropolitana de Lisboa, com exceção dos municípios e freguesias abrangidos na alínea anterior;

c) A situação de alerta em todo o território nacional continental, com exceção da Área Metropolitana de Lisboa.
* retificada pela Declaração de Retificação nº 25-A/2020, de 15/7.
Cf, também o Decreto-lei nº 37-A/2020, de 15/7, que Altera o regime sancionatório aplicável ao incumprimento dos deveres estabelecidos por declaração da situação de alerta, contingência ou calamidade

O mercado de trabalho e a mobilidade laboral entre Espanha e Portugal

Este estudo resulta de uma parceria entre Observatorio de las Ocupaciones do Servicio Público de Empleo de Espanha do Ministério de Empleo e Seguridad Social de Espanha e o Centro de Relações Laborais do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social de Portugal que, desde 2009, desenvolvem um trabalho conjunto com vista à disponibilização de uma multiplicidade de dados relevantes relativos ao mercado de trabalho e à mobilidade de trabalhadores entre Portugal e Espanha. 

terça-feira, 14 de julho de 2020

Há Terras que são como ‘"lares a céu aberto", por enquanto ainda livres de Covid 19*

Segundo o jornal "Público", de 5 de julho, de onde foi roubado e adaptado o título, quatro meses depois da chegada do coronavírus a Portugal, há 21 municípios portugueses que continuam sem qualquer caso de infeção, entre os quais, à data, estava também Barrancos (com dois casos positivos, desde ontem, dia 13). São cidades e aldeias do interior, isoladas e envelhecidas, onde o vírus ameaça chegar nas férias à boleia dos emigrantes e das pessoas que “vão à terra”. Ainda segundo o mesmo jornal, os especialistas querem equipas de saúde pública “pequenas e rápidas” para travar o previsível aumento de mortes entre os idosos.
No caso de Barrancos, não me parece que o "foco de contágio" esteja nos "emigrantes que regressam à terra", mas antes na descontração como nos comportamos no dia-a-dia, por vezes sem respeitar o distanciamento social e sem máscara (nalguns cafés ou esplanadas), e na idiotice de "fazer a fêra", alegadamente para "manter" as touradas,  que no caso até estão protegidas pela lei, descuidando a questão principal: a saúde pública da comunidade barranquenha.
Recorde-se que a "Festa/Fêra de Barrancos 2020" foi cancelada pela sua comissão organizadora, pelos motivos constantes no comunicado púbico de 10/06/2020.
mapa de Portugal, 05/07/2020
(in Jornal Público, da mesma data)
mapa de Portugal, em meados de setembro de 2020
(adaptado pelo eB)