quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Afinal sempre há água-mel em Barrancos!

Há dois anos, a propósito da "Arca do Gosto", o eB perguntava se ainda se conseguia provar água-mel em Barrancos!?
Hoje sabemos que sim, "mas só para malta amiga"! É pena! Temos dos melhores mel da região, porque não juntar também o melhor água-mel? 
frascos de água-mel,... à espera das formigas!.
 Foto: aqui (Manuel Hernandez)

2 comentários:

Manuel Hernandez disse...

Caro jacinto
Passo a explicar o porquê de a água mel ser só para a malta amiga.
Como todos sabemos vender qualquer produto que seja, requer certas condições. A água-mel é um produto cada vez mais raro e com tendência a acabar, são poucos os apicultores que a fazem, não só pelo trabalho que dá e o dispendioso que é, senão a dificuldade que é em vende-la, pois segundo sei, a comercialização da mesma poderá futuramente ser mais complicada. Isto porque, devido á sua confeção a durabilidade é pouca em comparação com o mel, ou seja, azeda facilmente se as condições de conservação faltarem, certamente as autoridades competentes irão dificultar mais um pouco a venda deste produto com algumas exigências.
Então pequenos apicultores, tal como eu, a pouca agua mel que fazem (assim como outros produtos derivados das abelhas como pólen, própolis, rebuçados de mel, melosa, etc..) são para consumo próprio e para “malta amiga”…
É uma pena dificultarem tanto o comércio destes produtos e sei que muitos deles, mais dia, menos dia, vão cair no esquecimento.
Quem sabe se um dia não se vende água mel com rotulagem em Barrancos…
Cptos
Manuel Hernandez

Jacinto Saramago disse...

Manuel
Obrigado, pela explicação.
Bem sei os problemas com que se deparam os microprodutores, sejam ela qual for a atividade.
O título foi inspirado na mesma notícia do teu perfil facebook, só faltando acrescentar que "as formigas andariam à espreita", de tanto doce!

No entanto, o água-mel era um produto que dantes se encontrava com facilidade em Barrancos. Agora, há anos, que não se consegue arranjar, e tenho a certeza que há procura.


Abç.