terça-feira, 5 de maio de 2009

Feira semanal transferida para zona dos Celeiros

Os obras de contrução das instalações do novo Lar (Lar de Idosos, Centro de Dia, SAD e Creche), iniciadas no passado dia 23 de Abril, provocaram a mudança de local da Feira Semanal, até aqui realizada no Largo da Feira, junto ao Mercado Público.

De acordo com o comunicado da JF de Barrancos, abaixo transcrito, a feira/mercado dos sábados, é transferida para zona do Largo da Rotunda dos Celeiros.

Comunicado:
A Junta de Freguesia informa toda a população que, como CONSEQUÊNCIA do inicio das obras do LAR, QUE DECORREM no “largo das barracas”, o mercado semanal que se realiza nos 2.º, 3.º e último sábado de cada mês, irá realizar-se, de agora em diante, no largo em frente à rotunda do celeiro. 29/04/2009"

10 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Reconheço que é um local bastante acessivel. Mas não contribuirá esta deslocação "das barracas" para a extinção do pouco que resta do mercado?

Tói Guerreiro disse...

Não será concerteza, este o motivo para acabar com o resto deste mercado,mas sim o poder de compra dos Barranquenhos.Esta realidade constato aqui também em Setúbal, como em toda a região, que foi de facto uma grande metrópole outrora.
E como comprovamos, a recessão está instalada em Portugal há bastantes anos,mas com o disface permanente dos nossos governantes,a crise chegou e nada mais se pode ocultar.
Portanto,em minha opinião não será esta deslocação,que irá acabar com o mercado.
Muitas vezes o desenvolvimento das povoações,condicionam ou alteram os hábitos de vida das mesmas,neste caso,em minha opinião por uma boa causa!
Esperamos que de facto, esta importante obra se conclua.E que os Barranquenhos residentes ou não, necessitados desta Institução venham a usufruír dos seus serviços.Para que os restantes dias das nossas vidas sejam passados na terra que nos viu nascer.
Julgo que os Barranquenhos e os comerciantes compreenderão,este insignificante transtorno.

Tói Guerreiro

Anónimo disse...

Na minha opinião o mercado, mais própriamente as "barracas" poderiam continuar a ser feitas na mesma zona, pois o largo da cooperativa era uma boa solução, igual que na rua Duque de cadaval(desde o edificio de mercado até à esquina da antiga oficina do zè filipe), bastava apenas impedir os carros estacionarem na mesma e cortar o trânsito no periodo do sabado de manhã. Dava até para as colocar contra a parede da antiga escola ficando assim quase tudo à sombra durante toda a manhã. Com esta mudança, os vendedores de fruta/peixe, ao ficarem isolados no edificio do mercado vão perder um pouco nos seus negócios.
Igual que no local escolhido não existem condições nenhumas para os feirantes/visitantes, lembro por exemplo o facto de não existir casas de banho, existem umas bem perto mas são privadas, são das bombas de gasolina e eles não tem a obrigação de as colocar à disponibilidade dos feirantes/visitantes das "barracas", pois a limpeza das mesmas é a cargo dos seus funcionários não da junta de freguesia, entidade que ate então cobrava a taxa/imposto pelos metros que os feirantes ocupavam com a sua banca...
jp

Anónimo disse...

Há pessoas que teimam em levar tudo para o lado da politica, que eu detesto, sem lógica nenhuma.
Estou, não 100%, mas 500% a favor da construção do Lar,seja em que zona for, mas também penso que sempre há mais hipóteses que não as mais fáceis. Já foi aqui apresentada uma solução, que não só servia para ajudar o mercado como também para nos sábados servir de distracção aos utentes do Lar.

Anónimo disse...

Realmente a opcção de montar as "barracas" na rua do mercado parece-me boa ideia.
Por acaso até passei por lá propositadamente para me certificar do espaço, montar as "bancas" na rua parece-me uma ideia "bonita" agora prática não sei bem se sim, porque se é boa para quem tem lá negocios temos que pensar no espaço envolvente onde temos instalados outros equipamentos que precisam de ter acesso livre, como por exemplo, é o caso dos bombeiros, centro de fisioterapia acesso ao centro de saúde, ou seja,tem de ser garantida a boa circulação das viaturas dos bombeiros e ou outras com o mesmo fim, sem que estes tenham que fazer manobras tremendas para passar com os carros, situação que já hoje ocorre imaginem agora, com montes de feirantes e visitantes no meio e logo com o civismo que há nos dias que correm. Até parece que ia funcionar?...
A não ser que a circulação fosse impedida e fossem criados zonas de circulação especiais para dias de mercado e além disso, meter a autoridade policial a controlar o transito situação imprescíndivel, só asssim, com estas medidas todas garantidas e outras que concerteza terão de ser levadas em conta é que a opcção para válida. Não nos podemos esquecer que aquela zona vai ser "palco" de obra e de uma grande obra, as condições de passagem por vezes terão de sofrer alterações para garantir a segurança dos municipes depois das coisas concluídas poderá pensar-se me voltar com as barracas para lá, tenho a certeza de que quem tomou a iniciativa em as mudar de lugar pensou em todas estas questões e não o fez ao acaso, por isso não é motivo de tantas preocupações, tudo na vida esta sugeito a mudanças e nós temos é que ter uma mente aberta e adaptarmo-nos a essas mesmas mudanças embora as vezes com algum trabalhinho mas nada que mate ninguém.
Saudações Barranquenhas
VâniaReganha

Anónimo disse...

Sra. Vânia, permita-me-lhe dizer que quanto a sua questão de não interromper o acesso a determinados serviços esta muito bem, mas para aceder aos BVB existem muitas ruas, colocando as barracas na rua do mercado acima, o largo da cooperativa fica desimpedido para a circulação automovel. Para aceder ao Centro de saude, pode-se tambem ir por outras ruas, inclusive pela zona do mercado tb seria facil, subindo da cooperativa em direcção aos BVB e descendo para a antiga oficina do zé filipe, junto ao centro de fisioterapia e ja está... so não o fazem se não quiserem, pois esta rua é bem facil de cortar e tem soluções alternativas inumeras... e alias tive o cuidado de perguntar aos mais velhos, e nesta rua ja foram feitas as barracas anteriormente, igual que vacadas etc... vamos é ver como tomam esta solução o seu "unicos" moradores... ahh pois...

JP

Jacinto Saramago disse...

Caro JP

Este blogue é um espaço de informação privado, não é está sujeito às regras do contraditório. Contudo, por razões pessoais vou "deixando" passar alguns comentários, incluindo alguns anónimos, como JP.
A suas observações poderão ser pertinentes, mas seria mais honesto se, na resposta à Vânia Reganha, não se escondesse atrás de siglas.

Cpts.

Jacinto Saramago

Vânia Reganha disse...

Não vou entrar em troca de ideias e opiniões com anóminos, no entanto, só de mencionar que há viaturas de vários tamanhos e nem todas passam pelas ruas mencionadas, e em situações de emergência as viaturas são para terem acesso rápido e não a vergonha que passa nas nossas ruas sejam elas largas ou não, é sempre uma complicação e eu falo com conhecimento de causa não apenas por estar a mandar postas para o Ar.
Cpts,
Vânia Reganha

Anónimo disse...

As barracas poderiam passar para o miradouro.