segunda-feira, 1 de Setembro de 2014

Vida paroquial - factos ou fatos da vida local em Barrancos

Sob esta epígrafe publicava mensalmente o saudoso Luzeiro, (1959-2000), os acontecimentos da vida de Barrancos: nascimentos,  batizados, casamentos e funerais.
.
Volto hoje ao assunto, porque um fiel leitor tropeçou comigo numa loja de Barrancos e, antes do tradicional "olá, como está", disparou: "já to disse várias vezes, o eB é o meu café diário, por volta das 8 da manhã, não passo sem ele; mas me falta um tema, que só quem está fora sabe a falta que faz...- uma seção como a do Luzêro, sobre nascimentos e necrologia (mortes), pelo menos mensal, tal como os postes do tempo que publicas com regularidade"!!
.
Com saudades do Luzeiro, muitos leitores do eB, pessoalmente ou através do mail, "solicitam" e/ou "sugerem" a criação duma seção, com o mesmo tema. 
.
Como já várias vezes tenho dito por aqui, o estado de Barrancos não é um órgão de comunicação social. É um simples blogue pessoal, criado em 22 de outubro de 2006, que regularmente - por enquanto com frequência diária - vai tentando divulgar os assuntos e temáticas locais que considera de interesse. Publicar factos sociais, mas em especial acontecimentos, tais como os nascimentos, os batizados, os casamentos e as mortes, nunca constituiu objetivo do eB; não por dificuldades na obtenção da informação, que com alguma colaboração se conseguiria, mas por receio de que a invasão da privacidade dos visados e/ou seus familiares, pudesse ferir algumas susceptibilidades com a sua divulgação
.
As sugestões dos leitores, que são sempre bem vindas, não estão esquecidas. Serão devidamente ponderadas, mas para já mantenho a intenção de não entrar por "esse caminho". Por enquanto! Para já.
extrato do Luzeiro, de 5 abril de 2000

domingo, 31 de Agosto de 2014

Festas de Barrancos 2014 - a corrida de touros de dia 31 (e outras coisas)

Dia de muito calor, aliás como todos os dias desta fêra atípica, mas tradicionalmente barranquenha.
Da tarde, podemos dizer que a corrida do único touro de hoje salvou a Fêra. O touro, que no encerro deixou boas memórias, pressagiava uma boa faena. Aconteceu, não pelo touro em si, que não ajudou, era mansarrão, mas pela lide. Hoje, podemos dizer que faltou touro, mas sobrou toureiro.
,
Senti ontem um desalento na comissão de festas 2014. É natural que estejam desiludidos com algumas decisões ou contratações, que muitos vezes "fazemos" sem ponderar. Uma comissão de festas, por muito heterogéna que seja, é sempre inexperiente. O de ontem não é inédito.
.
Tal como quando falamos do tempo, a memória é curta, por vezes falha-nos. Assistimos este ano a um espetáculo parecido ao do ano passado, ao de há dois anos, talvez cinco, provavelmente sete, 10, 15... Há 22 anos, uma comissão de festas, tal como estas, também teve duas tardes péssimas. O matador "cabeça de cartaz", que se mostrava contrariado por partilhar o dia com um novilheiro, foi surpreendido pelo touro (grande, de 500 Kg, demais para a nossa praça!) e não conseguiu terminar a lide. Nervoso desde que viu o touro no encerro, chamou o pai, não para pedir ajuda, mas para lhe comunicar que a comissão teria trocado de rez. O artista estava convencido que o touro que iria lidar não seria o mesmo que tinha visto na ganadaria três meses antes. Era o mesmo, mas um pouco mais gordo.
.
Daquela tarde, poucos ou quase ninguém dos que estavam ontem na praça terão essa memória. Mas, naquele dia, o matador não consegiu completar a lide, tamanho o nervosismo. No último tércio, para o esquecimento. No tabuão, a comissão não caiu para um buraco, por que lá não havia, e estava exposta a uma humilhação. A solução final, de recurso, foi dar a espada ao auxiliar, que à primeira, depois de preparar o animal completou o contrato, com uma única assinatura e sem rasuras. Salvou a tarde do dia 29 e teve de repetir no dia 30, com a mesma dignidade.
.
Em resumo, a fêra de 2014 acabou, há que preparar a fêra de 2015, com a ajuda de todos, incluindo o povo e os especialistas.
.
E, para terminar, um abraço especial à Comissão de Festas de 2014, que hoje cessa funções e que, estou certo, porque acompanhei de perto o seu trabalho, tudo fez para que o sucesso estivesse garantido. À nova comissão, "designada" pela primeira vez a 29 de agosto, a solidariedade, o apoio e a sugestão de, em conjunto com as autoridades locais, sejam encontradas soluções alternativas para que, sem descaraterizar o modelo de organização, possamos desfrutar de uma Boa Fêra em 2015!
A Banda Filarmónica Barranquense, sempre presente. E bem.
Imagens da tarde, com o touro...
A vaca, para os "toureiros" locais.
Fotos: IS, 31-08-2014

Festas de Barrancos 2014 - o encerro do dia 31

7h30 - na praça, muitos continuavam a animação da noite. os touros já estão na rua, sendo anunciado pelo foguete.
7h55 - os cabresto começam a subida, sob a indiferença dos mais afoitos, que continuam deitados nomeio da rua.
8h10 - foguete. touro veloz, que pára algumas vezes nas grades, sem qualquer problema. a rua da Igreja, continua cheia. na praça, não se intimida.  não pára de varrer os paus, as torneiras e as tábuas da caixa. a corda, enlaça-o com facilidade e minutos depois está no curro. temos touro, bravo e imponente!  que não falte nada, logo à tarde...
8h32 - o foguete e a largada da vaca são em simultâneo,  mas não apanha ninguém desprevenido.  há já algum tempo que estavam à espera. avistada, cá de cima, surge uma vaquinha pequena, mas ligeira e brava. na rua, a caminho da praça, todos a queriam saudar. nas portas e varandas havia muita gente, agora com mais mulheres e crianças. frente à casa Agulhas/Lérias, um miúdo sacou da muleta e deu um passe rápido, que a vaca tinha pressa. não se deu por vencido e foi atrás dela! na praça eram muitos os torêros, talvez para contrariar a tarde de ontem. meia dúzia de voltas, alguns sustos para as mulheres,  debaixo dos tabuados e nada mais. a Comissão,  zelosa pelo descanso do animal, rapidamente puxou os lençóis e meteu a vaca na cama, ou seja,  no encerro. até às 18h30 tem de descansar,  que depende dela o êxito das tourasa deste ano.
8h45 - vamos, que por este ano chega de encerro e temos que comer um eringo, antes que se forme uma fila.
Os casbrestos...
... o touro...
... a vaca, e os aficionados, de sempre e de ocasião.
Fotos: eB, 31-08-2014

sábado, 30 de Agosto de 2014

Festas de Barrancos 2014 - a tourada do dia 30

Hoje o repórter foi convidado VIP da sexta fila da varanda da Sociedade dos Rapazes. Por esse motivo as imagens da tourada ainda não estão tratadas, mas resumindo, e repetindo o que o eB já aqui tem dito desde  há alguns anos, a titulo informal, com o apoio dos comentadores,  na sua maioria anónimos, talvez esteja na hora de  fazer um debate,  uma reflexão sobre as nossas Festas!
Dou um contributo:
A comissão de  festas tem de ser mais exigente com os cartéis da corridas, para que não se repita aquilo que,  com frequência,  assistimos: isto é,  os touros têm muito osso! Há osso mais nos nossos novilhos ou então estão no sitio errado!!!
os artistas, antes da atuação....
... e durante a atuaçao. Fotos:eB, 30-08-2014

Festas de Barrancos 2014 - encerro do dia 30

7h00 - 15ºC e 64ºC de humidade. Um pouco mais fresquinho que ontem.
7h30 - o foguete anuncia a chegada do curro do dia. A praça, que está muito mais animada que ontem, rejubila. Quem vem a caminho, pelas ruas e estrada, acelera o passo...
7h45 - os cabrestos entram na praça.
8h00 - foguete, e logo como automático, a rua da Igreja entra em polvorosa. Uns correm para a praça, outros desde a praça, cruzando-se. O touro, bonito exemplar, sobe a rua praticamente sem se importar ninguém, apesar dos insistentes apelos. Na praça, não é meigo, varre duas ou três vezes a arena. 10 minutos depois, a corda enlaça-o e entra no curro, com muita resistência.
8h20 - o segundo touro está com pouca vontade de subir a rua, onde faz algumas façanhas, algumas de perigo para quem bebeu água a mais, durante a noite. há quem escorregue, frente à casa do Crissantos, e esteja perto do perigo. não. o touro ignora, e começa a subir em direção à praça. junta-se aos cabrestos, isola-se e tenta "cumprimentar" alguém de mais perto; varre os paus, uma, duas, três vezes. à minha frente, debaixo dos tabuados, uma mãe chama o seu Gonçalo, que olimpicamente a ignora, continuando no meio da arena à espera que passe o touro para tentar subir aos paus. a corda já está preparada. duas tentativas e, pronto, touro enlaçado. agora há que metê-lo no encerro. em cima do tabuado, a comissão de festas e mais alguns amigos, esforçam-se por puxar o bicho, que vai resistindo enquanto pode. quando fraqueja, a corda fica mais curta e o curro mais perto. uns minutos depois e está encerrado.
8h35 - encerro terminado e fila para comprar farturas (eringos ou churros, como lhes queiram chamar). os cabrestos descem a rua. na praça concentra-se quem estava em cima dos tabuados. há mais alegria que nos dois últimos dias.
 Primeiro touro. 
Segundo touro. Fotos: eB, 30-08-2014
Para ver reportagem completa, clicar aqui

sexta-feira, 29 de Agosto de 2014

Festas de Barrancos 2014 - a corrida de touros do dia 29...

Tarde quente, 33°C às 18h30.
Da corrida de touros do dia, falaremos com mais tempo...
Em resumo, foi uma corrida xoxa, com touros moles, cansados, que pouco investiam. Dos matadores, pouco a dizer. Muitas falhas. Safou a tarde, a postura e a elegância das banderilhas no segundo touro. Esteve bem.
O espetáculo começou já passava das 18h30 e terminou por volta das 19h20.
Fotos: eB, 29-09-2014
Para ver reportagem completa, clicar AQUI

Festas de Barrancos 2014 - os matadores e novilheiros

De acordo com cartel, aqui divulgado, são estes os matadores e/ou novilheiros de 2014:
Dia 29
José Maria Lazador e Eugenio Matin "El Mani"
Dia 30
José Luís Madrigal e António Rosales
Dia 31
Cristinan Cananon

Festas de Barrancos 2014 - o encerro do dia 29

7h00: 17ºC, com 54% de humidade. Na praça, quase cheia, esperam-se primeiro os cabretstos depois os touros.
8h00 - os cabrestos sobem a rua e na praça são recebidos com alegria.
8h04 - o foguete e segundos depois o touro, que rapidamente chega à praça, praticamente sem parar e sem reparar, num afoito, que descansando da noite dormia numa das varandas sem saber que estava em zona de perigo. Na arena mostra-se nervoso, mas investe e faz varias limpezas nos paus. Numa delas, apanha um desprevenido na torneira dos correios, que recebe várias cornadas ligeiras no rabo, sem gravidade. A corda começa a andar pela areia à procura do animal, que quase sem querer é apanhado. Já atado, ainda resiste, mas rapidamente entrar no curro.
8h20 - o segundo também é rápido e num ai está na praça. Tal como outro, corre duas ou três vezes os paus, mas nada para a memória. O Ricardo Fernandes "Rúbio" (no chão) e o Manuel Violante, no tabuado, rapidamente enlaça-no e ale, que se faz tarde,... que o descanso dos curros aguarda o touro, até às 18h00.
Encerros de Barrancos - 1º touro. Fotos: eB, 29-08-2014
Encerros de Barrancos - 2º touro. Fotos: eB, 29-08-2014