sexta-feira, 25 de setembro de 2020

Porta 65 Jovem - candidaturas terminam a 2 de outubro

O período de candidaturas ao Programa Porta 65 – Apoio ao Arrendamento Jovem (terceira fase) estende-se até às 17 horas do dia 2 de outubro.
São beneficiários, deste programa nacional, os jovens com idade igual ou superior a 18 anos e inferior a 35 anos (No caso de um casal de jovens, um dos elementos pode ter 36 anos, o outro elemento 34 anos, no máximo) que reúnam as seguintes condições:
Sejam titulares de um contrato de arrendamento para habitação permanente;
Não usufruam, cumulativamente, de quaisquer subsídios ou de outra forma de apoio público à habitação;
Nenhum dos jovens membros do agregado seja proprietário ou arrendatário para fins habitacionais de outro prédio ou fração habitacional;
Nenhum dos jovens membros do agregado seja parente ou afim do senhorio.
Nenhum dos jovens membros do agregado seja proprietário ou arrendatário para fins habitacionais de outro prédio ou fração habitacional;
Nenhum dos jovens membros do agregado seja parente ou afim do senhorio.
Trata-se de um apoio financeiro do Instituto de Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU) que pretende estimular o arrendamento de habitações para residência entre os jovens, concedendo aos beneficiários uma percentagem do valor da renda como subsídio mensal.

CMB inicia procedimento de elaboração de "regulamento do programa municipal de ocupação para desempregados"

Início do procedimento: 24/09/2020
Fim do procedimento: 09/10/2020
(para mais informação consultar na CMB os documentos de suporte a este procedimento)
(captura imagem CMB, 23-09-2020)

quinta-feira, 24 de setembro de 2020

Jornadas Europeias do Património 2020 - 25 a 27 de setembro

Terão lugar nos dias 25, 26 e 27 de setembro as Jornadas Europeias do Património 2020, este ano subordinadas ao tema Património e Educação. 
Centenas de iniciativas em todo o país esperam por si. 
Consulte o Programa das iniciativas a nível local.
-  no dia 27 de setembro, a todos os visitantes dos museus e palácios e monumentos sob tutela da DGPC;
- nos dias 25 e 26 de setembro, a todos os interessados em participar nas iniciativas promovidas pelos museus palácios e monumentos sob tutela da DGPC, no âmbito das JEP 2020.

"Qual a localidade mais ibérica da Península?"

(...) Barrancos é provavelmente a cidade mais espanhola do território português. Do mesmo modo, é possível dizer de Olivença, que poderia ser a cidade mais portuguesa do território espanhol. No entanto, a singularidade de Barrancos é notável. Além da sua história de solidariedade com os espanhóis republicanos durante a Guerra Civil, Barrancos é uma cidade (vila) de três idiomas, já que os habitantes são fluentes em português, espanhol e o barranquenho. Este é um dialecto, tal como o portunhol, que mistura as duas línguas mas dá mais foco ao português. 
(...)
Fonte: El Trapezio, Pablo González Velasco | Jul 26, 2020 |

quarta-feira, 23 de setembro de 2020

Um pouco da "língua barranquenha" (para principiantes e especialistas)

Para quem acompanha a temática do estudo do dialecto ou da língua barranquenha, muita antes da sua classificação como "Património Cultural Imaterial de Interesse Municipal", em 25/06/2008, aqui ficam mais uns "bocadinhos" de contributos da Maria Vitoria Navas (Universidad Complutense de Madrid), da Maria Filomena Gonçalves (Universidade Évora)  e outros, que também se pode encontrar livremente na net:

Navas Sánchez-Élez, María Victoria (2019): “El barranqueño, lengua amenazada y minoritaria”, em Lourdes de Castro Coutinho, Rosa Lídia Coimbra, Elisa Fernández Rei, Xulio Sousa e Alberto Gómez Bautista (coords.), Estudos em variação linguística nas línguas românicas. Universidade de Aveiro: UA Editora, pp. 76-95. E-book:  https://ria.ua.pt/bitstream/10773/26311/1/2019_VL.pdf [consulta 26/07/2019].
Navas Sánchez-Élez, María Victoria e Maria Filomena Gonçalves (2018): “La codificación de una lengua oral: problemas e hipótesis”, em Roberto Antonelli, Martin Glessgen, Paul Videsott (eds.), Atti del XXVIII Congresso internazionale di lingüística e filologia romanza (Roma, 18-23 Iuglio 2016. Volume 2. Sezione 12. Lingue e letterature comparata, di frontera e dei migrantiSociété de Linguistique Romane. Strasbourg, pp. 1427-1438. Também disponível em Navas Sanchez-Elez_Goncalves_1427-1438_cilfr 2016_sez12.pdf [consulta 17/09/2018].
Navas Sánchez-Élez, María Victoria e  Maria Filomena Gonçalves (2020): Caracterização e problemas atuais do barranquenho: contribuições para uma política de revitalização”, Também disponível em Revista de Estudos de Lingüística Galega, 12, pp. 179-199, em  https://revistas.usc.gal/index.php/elg/issue/current
(Fonte: As 10 línguas de Portugal, 2015)

Tempo e temperatura em Barrancos - no primeiro dia de outono

 Céu encoberto, 18ºC (à hora marcada), vento OSE 4,8 km/h, humidade relativa de 90% e 1015 hpa de pressão atmosférica.

Torre do Relógio, praça grande de Barrancos
(Foto: eB, 23-09-2020)

terça-feira, 22 de setembro de 2020

Amanhã será o último dia para vacinar o canito e o gatinho em Barrancos

(no antigo posto fronteiriço, dia 23 de setembro, das 9 às 12 horas)

Leilão electrónico, por falência de empresa - vende terreno na Eira de Carrasco (Barrancos)

Está a decorrer um leilão eletrónico para venda da massa insolvente da empresa "A. Galvão  J. Cerqueira – Sociedade Construção, Lda" (em liquidação), com sede em Alhos Vedros (Moita), no âmbito do qual está incluído uma parcela de terreno rústico, denominado "Eira do Carrasco", sito em Barrancos, com a área de 0,662 ha, tendo com preço-base de licitação: € 3000,00 (três mil euros). 
O prazo para apresentação das propostas termina às 10h00 de 8 de outubro de 2020.

(in jornal Público, 19-09-2020 e Catálogo do Leilão)

localização/descrição do terreno
(Google mapas e DGOT)
caderneta predial do terreno
(in Processo leilão eletrónico)

segunda-feira, 21 de setembro de 2020

Amanhã chega o outono

O Equinócio de Outono ocorre amanhã, 22 de setembro, às 14h31. Este instante marca o início do Outono no Hemisfério Norte. Esta estação prolonga-se por 89,813 dias até ao próximo Solstício que ocorre no dia 21 de dezembro às 10h02.

folhas pelo chão
(Foto: eB, 19-09-2020)

Barrancos - ano letivo começou, mas ainda faltam docentes por colocar

Segundo o AE de Barrancos, estão a decorrer os concursos de contratação de docentes de Informática (6 horas/semana; 2º e 3º ciclos; anual; pendente),  de Francês (6 horas/semana; 3º ciclo; anual; pendente).
Este é um constrangimento "não só dos pequenos agrupamentos", que no caso de Barrancos se verifica anualmente, com dificuldades de recrutamento de docentes nalgumas áreas, devido ao reduzido número de horas/semana.
Entretanto, 4ª feira, dia 16, aceitaram a colocação os docentes
de Inglês e Ed. Musical
Fonte: AE de Barrancos

domingo, 20 de setembro de 2020

Corte de água - dia 22, terça-feira, a partir das 22 horas

Fonte: CMB, facebook
Fonte: CMB, facebook


"É uma anomalia que Portugal e Espanha não sejam um mesmo Estado"

O escritor espanhol Arturo Pérez-Reverte afirma que partilha da visão iberista de José Saramago e lamenta que Filipe II não tenha mudado a capital de Espanha para Lisboa: "Seríamos uma potência mundial.".
Talvez naquela data tivesse sido um erro mas, agora, porra, antes os Marcelos, os Costas, os Rios e afins, que ter de aturar os Bourbons, os Casados, os Iglezias e Sanchez, e as birras dos Puidgmons e outros que tal...!
Arturo Pérez-Reverte. © Filipe Amorim/Global Imagens

sábado, 19 de setembro de 2020

COVID 19 - Quatro tipos de personalidades

(Imagem original de Daniel Barrett, retirada, sem autorização, de VOST Portugal)

ICNF recruta 25 postos de trabalho de TS (licenciatura)

O Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, abriu concurso para para preenchimento de 25 postos de trabalho de técnico superior, na modalidade de contrato de trabalho em funções públicas por tempo indeterminado, destinado a candidatos/as com ou sem vínculo de emprego público. 
Os postos de trabalho são para várias zonas do país, nomeadamente: 
- Norte: 2 postos de trabalho;
- Centro: 4 postos de trabalho; 
- Lisboa Vale Tejo: 5 postos de trabalho; 
- Alentejo: 7 postos de trabalho; 
- Algarve: 7 postos de trabalho. 
São várias as licenciatura exigidas, entre as quais: Biologia, Geografia, Engenharia Florestal, Engenharia do Ambiente; Engenharia Agronómica; Ciências Biológicas, Ciências Agrárias, entre outras. 
O período de receção de candidaturas é de 20 dias úteis contados a partir do dia seguinte ao da publicação no Diário da República, ou seja, até 13/10/2020. 
 O aviso integral de publicitação dos procedimentos se encontra publicada na BEP - Bolsa de Emprego Público.

sexta-feira, 18 de setembro de 2020

Sítios e lugares de Barrancos - janelas com grade

algures, numa travessa de Barrancos
(Foto: eB, 07-07-2020)

Guia Prático – Subsídio por Morte

Pode ser de interesse, consulte aqui o documento, datado de 02/09/2019

Contributos para a História de Barrancos (X) - o ferrador

Mais um contributo (X) para a história de Barrancos, de José Peres Valério, que o eB volta a publicar, com a autorização/cortesia do seu autor:

Com esta publicação tento transmitir um resumo muito conciso sobre o Ferrador em Barrancos. Estando situado numa área geográfica de 168,42 Km2 a Este da província do Baixo Alentejo, confinado a norte e leste com os municípios espanhóis de Oliva de la Frontera e Valencia del Monbuey (província de Badajoz) e de Encinasola (província de Huelva), Barrancos está inserido no mundo rural.

Perde-se nos primórdios do tempo a sua sobrevivência com base na economia agro pastoril. Para produzirem os meios de subsistência, o povo, a grande maioria, teve de se dedicar a exploração da terra.

Começa a engendrar meios capazes de produzir preparando  o terreno para deitar a semente de várias espécies nomeadamente o trigo,  aveia, cevada, centeio, milho e outras.

Para tal, necessitou de arranjar meios para explorá-la recorrendo aos animais de carga e de puxe tais como: cavalar, muar, asinino e vacum que com as alfaias agrícolas inerentes a agricultura  como: o arado, a charrua, grades e outros conseguiu criar condições para a sua continuidade.  Decorridos o tempo da ceifa era necessário acarretar as sementes  para as eiras a fim de serem debulhadas por estes animais,  bem como as azeitonas para os lagares que, com os animais de carga ou com carros de um e dois varais, puxados com dois animais e um respetivamente,  a transportavam para os destinos citados.

Mas com os esforços dos animais nas diversas atividades faziam com que os cascos se deteriorarem nos terrenos áridos e outros que pisavam provocando-lhes dores não podendo trabalhar por muito tempo, o homem com a sua astúcia apercebe-se que tinha de criar qualquer objeto capaz de colmatar o desgaste do casco do animal.  

É no Séc. X  que viu a necessidade de proteger os animais e cria a ferradura em formato de sandália feita de grama trançada. Mais tarde passou a utilizar a ferradura de couro com mais poder de fixação ao casco. Posteriormente os gregos criam a hipo-sandália feita de chapa de ferro presas com tiras ao casco.

Entretanto o homem foi evoluindo e aperfeiçoou a ferradura tornando-a mais duradoura e menos sofrimento para o animal. Hoje, as ferraduras são feitas em ferro e outros materiais, com vários formatos para o cavalar, muar e asinino, consoante a atividade de cada animal, ajudando a preservar os cascos. É com esta invenção que nasce o Ferrador atual que, como dizia o Dr. Leite de Vasconcelos na sua publicação Etnografia Portuguesa 1933,  eram alveitares (ferrador sem diploma que faz curativos, sangrias, partos etc…, tratam animais doentes).

Em Barrancos nas décadas de 1930/40 em diante, outros haviam antes destes, existiam oito ferradores com oficinas próprias: Mestre Cristóvão Ilhéu, com oficina na Praça da Liberdade, hoje com o nº 2;  Tio Zé Elvira, mais tarde o filho, também Zé, com a oficina na Rua 1º de Dezembro, nº 23; André Nina, pai, com oficina na Rua da Igreja, hoje com o nº 34, mais tarde o filho, mais conhecido por André Papagaio, com a oficina na Rua da Igreja, hoje com o nº 14; Domingos Gomes Mendes, com oficina na Rua Cónego Almeida, hoje com o nº. 17;  José Lopes Bergano, mais conhecido por Zé Velhinho, com a oficina na Rua D. Maria das Dores Fialho Garcia, hoje  “Bar Paçeu”; todos naturais de Barrancos, e o Mestre Diogo Ferreira Branco, natural da Amareleja, com oficina na Travessa do Arco, hoje com o  nº. 5.

Homens que foram autênticos “veterinários” naquele tempo, julga-se, pela inexistência destes. Eles desempenhavam todo o tipo de trabalho como atrás se diz (alveitares). Homens que eram genuínos em “ortopedia” moldando a ferradura ao casco por forma ao animal não se tocar na  pata oposta evitando ferir-se,  dando formato adequado para o desempenho do animal.   Alguns fizeram operações com algum risco, com instrumentos primitivos que possuíam fazendo o melhor que sabiam e podiam.

Eram tempos de muita atividade. Havia muito trabalho não só nas oficinas como também no campo, em virtude da grande quantidade de animais, nomeadamente o asinino que, menos robusto que os já citados, tornou-se o animal mais acessível as posses dos mais desfavorecidos, sendo  utilizado pelo homem como animais de carga desde a pré-história, aproximadamente 5.000 a.C., muar e cavalar nas classes  menos e mais abastadas. Muitas vezes tinham que se deslocar ao campo a tratar de animais doentes, cujo transportes  eram  os animais citados, mais tarde,  em motorizadas e carro.

As ferraduras eram compradas, algumas, em Santo Amador, outras em outros locais, sendo moldadas (atarracadas) nas bigornas das oficinas pelos  requisitantes.

Todavia e sem pretender valorizar o trabalho exercido por um elemento,  menosprezando os demais, o Zé Velhinho, o mais jovem dos proprietários, foi o Mestre, julgo,  mais criativo, não só em ferrador como também em “veterinária”. Vendo que era capaz de fazer as ferraduras, cria uma forja na oficina começando  a ser ele  a produzi-las com a ajuda de ferradores jovens, já com conhecimento do oficio, tornando-se ferrador e forjador.  Como acima se diz fez algumas operações de grande risco. Tinha sempre dois e três aprendizes do oficio. Jovens, alguns, que não tendo idade e forças capazes de ajudar os pais em trabalhos mais pesados para ganhar alguma jorna para ajuda da família, os pais punham-nos a aprender um oficio até atingirem a capacidade de outros trabalhos remunerados uma vez que nesta profissão aprendiam, trabalhando,  sem qualquer jorna, norma praticada por todos. Em Barrancos houve um período que existiam muitos ferradores, não estabelecidos, alguns trabalhavam por conta  dos Mestres citados, outros sem exercerem a profissão procuravam outros meios para sobreviverem.

Entretanto com a revolução tecnológica na agricultura os trabalhos que eram executados com os animais, paulatinamente, deixaram de o ser reduzindo drasticamente o efetivo de animais de carga e puxe causando o fecho de algumas oficinas, inicialmente, mais tarde a totalidade.

Há década e meia, aproximadamente, que, com o fecho da oficina pelo Zé Elvira filho, Barrancos não possuía um ferrador a exceção de um jovem natural, José Carlos Costa Garcia, que agora começou a dar os primeiros passos nos períodos de tempo disponíveis.

Barrancos, 15 de setembro de 2020 - Ass) José Peres Valério

"O ferrador de Barrancos - José Elvira"
(Postais de Barrancos, Luís Pavão, edição CMB, 1984)
(ferrador - imagens adaptadas por JP Valério, facebook)

quinta-feira, 17 de setembro de 2020

O mês de agosto quente e verão muito quente e seco

Segundo o IPMA, "o mês de agosto classificou-se como quente e o verão como muito quente e muito seco, de acordo com o mais recente Resumo Climatológico."
O valor médio da temperatura média do ar, 22.76 °C, foi superior ao normal 1971-2000 (+0,62 °C).
O valor médio da temperatura máxima do ar, 30.00 °C foi 1.20 °C superior ao normal e o valor médio da temperatura mínima do ar, 15.53 °C, foi próximo do valor (+0,03 °C).
Resumo Climatológico de agosto e verão de 2020 (IPMA)

Criado oficialmente o "Observatório do Baixo Alentejo"

Foi constituído oficialmente, no passado dia 10, quinta-feira, em Beja, o Observatório do Baixo Alentejo. O OBA é uma Associação para o Desenvolvimento Regional que tem o "compromisso de desenvolvimento sustentável e de defesa do Baixo Alentejo, procurando contribuir para o futuro e para as decisões que se consideram necessárias".
O OBA, que vai ter sede na Rua da Cadeia Velha, em Beja, conta entre os seus fundadores com o barranquenho Gavino Paixão, Luís Maneta, de Alvito e Jorge Barnabé, de Beja,
(Fonte: Portal do MJ)

Tempo e temperatura em Barrancos

 Céu parcialmente nublado, 19ºC de temperatura, vento SSE 10 km/h, humidade relativa e 1013 hpa de pressão atmosférica.

Torre do Relógio, Barrancos
(Foto: eB, 17-09-2020)
Estação Meteorológica de Barrancos
(17-09-2020)

quarta-feira, 16 de setembro de 2020

Bombeiros de Barrancos - ambulância sofre acidente perto de Serpa

"Hoje pelas 07h00 a nossa viatura VDTD-07 sofreu um acidente (a cerca de 3 km de Serpa)! Deste há a registar danos materiais nas duas viaturas envolvidas e um ferido ligeiro (um dos ocupantes da viatura envolvida no acidente)!
Agradecemos o apoio dos BV Serpa e Cruz Vermelha Safara/Sobral."
(Fonte: texto/fotos BVB)

COVID 19 - Constrangimementos da contingência para o período 15 a 30 de setembro

(Fonte: CMB, facebook)

Arrancou o novo projeto "CLDS 4G - De mãos dadas com Barrancos"

O Contrato Local de Desenvolvimento Social -CLDS 4G – De mãos dadas com Barrancos” - começou a sua atividade no passado dia 1 de setembro. O projeto, que tem como Entidade Coordenadora Local da Parceria (ECLP) “A Estêva – Associação para o Desenvolvimento do Concelho de Barrancos", cofinanciado pelo POISE e Portugal 2020, tem um horizonte temporal de três anos.
De acordo com a informação disponibilizada no seu perfil facebook, o “CLDS 4G - De mãos dadas com Barrancostem como objetivo principal "promover a inclusão social e ativa da população e combater as fragilidades do território, através de um trabalho integrado e partilhado, que potencie a empregabilidade, o desenvolvimento social e a igualdade de oportunidades no município de Barrancos".
O projeto e a equipa do CLDS-4G, composta por três técnicos superiores, uma das quais a coordenar, um administrativo e um auxiliar, tem sede (provisória) na Rua Dr. Filipe Figueiredo, nº 4, em Barrancos, instalações que acolheu os antecessores CLDS (2 e 3G).

terça-feira, 15 de setembro de 2020

Amanhã começam as vacinas dos cães/gatos

no antigo posto fronteiriço, dia 16 de setembro, das 9 às 12 horas
(próxima data: 23/09/2020)

"Contrabando durante el franquismo"

Los contrabandistas de La Raya, una historia de miseria y muerte entre las dictaduras española y portuguesa” - uma reportagem da jornalista Maria Serrano no jornal espanhol, “Público.es”, de 12/09/2020, baseado no livro da investigadora Dulce Simões, apesar de cometer um lapso:  ao contrário do que diz sobre o "policia Marques (guardinha), que era muy malo con los contrabandistas, un hombre muy severo al que todos tenían miedo". O  Marques não era GNR, nem Guarda Fiscal. O Marques, era agente da PIDE/DGS, "destacado em Barrancos e era mau para todos, inclusive para os contrabandistas", como bem conta a Dulce Simões, - (cf. pág. 183 a 189 do livro, ed. portuguesa, sobre os pides que passaram por Barrancos e as memórias que aqui deixaram). 
(…) 
"El llamado estraperlo se consolidó como la única alternativa laboral al hambre y al señalamiento político durante la posguerra española. 
Los llamaban contrabandistas en pleno siglo XX. Eran hombres y mujeres que se jugaron la vida para poder sobrevivir del estraperlo de café durante la posguerra en La Raya, la frontera hispanoportuguesa. La actividad era lo cotidiano para muchos españoles y portugueses hasta finales de los años 50.
(…) 
Vecinos de Barrancos (Portugal) y poblaciones vecinas onubenses, como Encinasola, o las pacenses Jerez de los Caballeros u Oliva de la Frontera, crecieron y sobrevivieron a la miseria en una frontera única, la más antigua de Europa y que se remonta a los tiempos de Alfonso X El Sabio."
(...) 
El contrabando representó una actividad económica diferente y un acercamiento entre poblaciones olvidadas. Para los rayanos, el contrabando de café "era como un trabajo más", y  no una actividad ilícita durante los años del hambre".
(Foto: Dulce Simões, livro citado no texto)

segunda-feira, 14 de setembro de 2020

Sorteio das provas da Associação de Futebol de Beja

A Associação de Futebol de Beja já procedeu aos sorteios das suas principais competições na modalidade de futebol de onze, campeonatos da 1ª e 2ª divisões e Taça Distrito de Beja, no escalão de seniores masculinos.
Taça Distrito de Beja Seniores Masculinos
1ª Eliminatória (13/12/2020) – Desportivo da Sete-Guadiana Mértola; Almodôvar-Amoreiras Gare; Naverredondense-Santa Luzia; Despertar-Serpa; Aldenovense-Vasco da Gama; Albernoense-Castrense; União Serpense-Santa Clara-a-Nova; Amarelejense-Ourique; Sporting de Cuba-Aldeia dos Fernandes; São Marcos-Odemirense; Milfontes-Alvito; Barrancos-Bairro da Conceição; Piense-Penedo Gordo; Messejanense-Negrilhos; Pereirense-Salvadense, Renascente-Alvorada.
Campeonato Distrital da 2ª Divisão
Série A – 1ª Jornada (10/10/2020): Serpa B-Salvadense; Barrancos-Vasco da Gama B; Bairro da Conceição-Alvito; Amarelejense-Albernoense

COVID 19 - conheça as principais restrições a partir de amanhã

A partir de amanhã, terça-feira, dia 15, "os estabelecimentos que retomaram a sua atividade ao abrigo da Resolução do Conselho de Ministros nº 33 -A/2020, de 30/4, da Resolução do Conselho de Ministros nº 38/2020, de 17/5, da Resolução do Conselho de Ministros nº 40 -A/2020, de 29/5, na sua redação atual, da Resolução do Conselho de Ministros nº 51-A/2020, de 26/6, da Resolução do Conselho de Ministros nº 53-A/2020, de 14/7, e da Resolução do Conselho de Ministros nº 55-A/2020, de 31/7, na sua redação atual, não podem abrir antes das 10 horas”.
As novas regras estão previstas na RCM nº 70-A/2020, que declara a situação de contingência, no âmbito da pandemia Covid19, entre 15 e 30 de setembro de 2020.
De acordo com estas novas regras, continuam a poder abrir antes das 10h00, “os salões de cabeleireiro, barbeiros, institutos de beleza, restaurantes e similares, cafetarias, casas de chá e afins, escolas de condução e centros de inspeção técnica de veículos, bem como ginásios e academias”.
No caso dos estabelecimentos de restauração e similares, continuam a encerrar à 1h00, não “podendo admitir mais clientes, a partir das 00h00”, sendo que as esplanadas só poderão funcionar a partir das 20h00, "no âmbito do serviço de refeição".
É proibida a venda de bebidas alcoólicas em áreas de serviço ou em postos de abastecimento de combustíveis e, a partir das 20h00, nos estabelecimentos de comércio a retalho, incluindo supermercados. Igualmente, fica também proibido "o consumo de bebidas alcoólicas em espaços ao ar livre de acesso ao público e vias públicas (p.e. botelhones), excetuando-se os espaços exteriores dos estabelecimentos de restauração e bebidas devidamente licenciados (p.e. as esplanadas), salvo “no âmbito do serviço de refeições”.
Permanecem encerrados, por via do Decreto-Lei nº 10 -A/2020, de 13 de março, na sua redação atual, os bares, outros estabelecimentos de bebidas sem espetáculo e os estabelecimentos de bebidas com espaço de dança. Contudo, estes estabelecimentos podem, excecionalmente, “funcionar com sujeição às regras estabelecidas na presente resolução para os cafés ou pastelarias, sem necessidade de alteração da respetiva classificação de atividade económica…”.
De acordo com o artº 19º do anexo à RCM, “os serviços públicos mantêm, preferencialmente, o atendimento presencial por marcação, bem como a continuidade e o reforço da prestação dos serviços através dos meios digitais e dos centros de contacto com os cidadãos e as empresas”, sendo que, na nossa opinião, não se justifica em nenhum serviço público de Barrancos.
Continuam encerrados, entre outros, os parques de diversões e parques recreativos e similares para crianças.

Educação - Barrancos testa docentes e pessoal não docente à Covid19

Os municípios de Almodôvar, Alvito, Barrancos, Beja, Castro Verde, Mértola, Moura e Ourique e o Algarve Biomedical Center (ABC) assinaram protocolos para apoio à Comunidade Educativa, no ano letivo 2020/2021. Entre outras regras vão ser obrigatórios o uso de máscara, a partir dos 10 anos de idade, a desinfeção das mãos à entrada e a leitura de temperatura sem registo.
De acordo com a noticia da CMB, publicada no seu perfil facebook, este programa tem como "objetivo definir e implementar as medidas que visam contribuir para a existência de um ambiente educativo com a máxima segurança em termos de Saúde Pública, maximizando as possibilidades existentes nos espaços físicos e adotando medidas que minimizem a possibilidade de transmissão do SARS COV2 (Vírus causador da COVID-19)."
Ainda, segundo a CMB, no âmbito deste programa serão testado à COVID-19 o pessoal docente e não docente do Agrupamento de Escolas de Barrancos, "incluindo também os colaboradores que o Município disponibiliza ao agrupamento, bem como o motorista municipal que faz o transporte dos alunos."
Da Dt: representante da Biomedica Algarve, Serranito Nunes, presidente da CMB
e Dalila Lopes, vereadora da educação
(Foto: CIMBAL)

domingo, 13 de setembro de 2020

Câmara de Barrancos - aprovada as "normas do orçamento participativo jovem - Barrancos 2021"

Foto: eB, 09-09-2020

Barrancos - abertura do ano letivo 2020/2021 começa a 16 de setembro

 Esta ano, devido à pandemia Covid19, o ano letivo 2020/2021 começa em dias diferentes:
jardim-de-infância e 1º ciclo, 4ª feira
2º e 3º ciclos, a 17 de setembro, 5ª feira
De acordo com o AE de Barrancos, todos os Encarregados de Educação, tal como os alunos do 2.º e 3.º Ciclos devem usar máscara. Serão entregues aos alunos do 1.º, 2.º e 3.º Ciclos os Cadernos de Atividades, oferta patrocinada pela Câmara Municipal de Barrancos. 
Será entregue a cada aluno do 2.º e 3.º Ciclos um Kit com três máscaras, laváveis e reutilizáveis, para utilização no 1.º Período.

Campanha da vacinação antirrábica 2020 - Barrancos

Foto: eB, 09-09-2020
Local e datas em Barrancos
no antigo posto fronteiriço: dias 16 e 23 de setembro, das 9 às 12 horas

Luis Pica - escreve livro sobre "tributação do património" (no prelo)

Brevemente estará disponível o livro sobre “A tributação do património numa perspectiva contratual”, procurando dar resposta a aspetos mais práticos que são descurados pela doutrina nacional.
O seu autor, na foto abaixo, é um jovem barranquenho, Luís Manuel Lopes Pica, Licenciado em Solicitadoria (pelo Instituto Politécnico de Beja) e Mestre em Direito Tributário e Fiscal (pela Escola de Direito da Universidade do Minho).  Desde 2016 é professor (Assistente convidado) no Instituto Politécnico de Beja, e colaborador habitual do semanário "Diário do Alentejo" (ver abaixo)
Luís Pica (foto perfil facebook)

mais um capítulo do “Solicitador Resolve” da parceria com a Ordem dos Solicitadores e Agentes de Execução, com o tema “Sou Obrigado a ser Herdeiro? A posição do cônjuge e dos descendentes enquanto herdeiros”. (DA, 11-09-2020)