terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Mercadillo: O Corte Inglês de Barrancos

Hoje terça-feira, foi dia de mercadillo em Encinasola.
Todas as terças-feiras, entre as 8 e as 12 horas,  Barrancos vai de “excursão” ao mercadillo.

Conta, que lá vai, que as nossas conterrâneas, imbuídas de espírito consumista e tendo presente um leque enorme e variado “do bom e do melhor”, nem regateiam preços. Tudo serve. O trapo, para o cortinado; o trapo, para lençol; o trapo, para toalha de mesa; o trapo, para guardanapo; o trapo para o vestido, para não falar nos sapatos, nas botas, nas flores e nas malas de senhora… Ai, as malas!

O mercadillo de Encinasola tornou-se o El Corte Inglês de Barrancos.

9 comentários:

Vânia Reganha disse...

eheheheheeh. Adorei a forma como escreveste este post. É mesmo a realidade. Também vou quando posso.
Cpts Vânia

Anónimo disse...

(..) Numa zona do país onde falta tudo, criticar algum sitiu onde se tem acesso a alguns bens de consumo, só pode vir de uma mentalidade de leste. acorda jovem o muro de berlin caíu há mais de 20 anos!!!!!!!!!!!!!!!
(...)

jdms disse...

Cara/o anónima/o:
É certo que o muro de Berlim caiu há 20 anos. Provavelmente, no desmoronamento, deves ter sido atingida/o.
Para além de alguns insultos, que devem ter sido ao espelho, dizer que em Barrancos falta tudo e só no mercadilho de Encinasola temos acesso a certos bens de consumo,… deve ser uma consequência da pancada. As melhoras.

Cpts.
Jacinto Saramago

Anónimo disse...

eu tambem kuando posso tambem vou. Isabel Violante

Anónimo disse...

é engraçado como há quem falte ao trabalho da parte da manhã para ir ao "corte inglês de Barrancos"... tem a sua piada!!

Maria disse...

Se estivesse aí tb ia.
laura sequeira

Maria disse...

ah Jacinto... vozes de burro não chegam ao céu, deixa-os falar, ou melhor, escrever rsrrsrsrs
laura sequeira

jdms disse...

Nota do autor:
Bem, bem...! Uma simples brincadeira, que no fundo retrata uma realidade, tem despertado alguns ódios. Há gente intolerante, e confunde marcas com o bem vestir, que não precisa ser comprado nas grandes lojas!

Para quem não percebe ou faz que não percebeu, eu explico: com o mercadilho acontece o mesmo que com o as lojas;

O comércio de Barrancos e os seus comerciantes, metem no bolso as lojas da redondeza espanhola. Em qualidade, em variedade de produtos e no atendimento.

Não há comparação. O mesmo se passa com o mercadilho, que é um caso de estudo.

E finalmente, outra observação: não estou contra as idas ao mercadillo, era o que faltava! Mas tenho o direito de brincar com isso.

Cpts.

Jacinto Saramago

Anónimo disse...

Como está Barrancos que por qualquer coisa entra em pé de guerra. Isso é fruto da falta de ocupação. Eu também vou, quando posso. Mas tenho que dar um puxão de orelhas ao Jacinto...eheheh...
Então somos só as conterrâneas que vamos ao mercadillo??? Eu vou com relativa frequência e vejo muitos conterrâneos às compras. Porque será que só as mulheres temos a fama de consumistas???
CB