segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

Homenagem aos autarcas 2004 - colóquio realizado em junho de 2004

No momento em que cesso funções de presidente da direcção da Associação Barranquenha para o Desenvolvimento (ABpD), aqui ficam, pela sua actualidade, alguns extractos da intervenção proferida na abertura do Colóquio promovido por essa associação em Junho de 2004, no qual foram homenageados os autarcas locais, em especial os antigos titulares do cargo de presidente da câmara municipal de Barrancos.
(…)
A Associação Barranquenha para o Desenvolvimento, é uma associação sem fins lucrativos, criada em Dezembro de 2003, que tem como objecto a promoção do desenvolvimento local e regional integrado, através de iniciativas nos domínios social, cultural, ambiental, cívico, recursos humanos, valorização do património natural e construído e o apoio às actividades produtivas.
(…)
       O presente colóquio, integrado no plano de actividades da associação, subordinado ao tema Barrancos: Modelo de Desenvolvimento Local, tem como objectivo central reunir, pela primeira vez na história de Barrancos, as pessoas que, desde meados da década de 50 do século XX até hoje, exerceram o cargo de presidente da CMB.

       Para um colóquio com estas características foi escolhido o local que simbolicamente representa o centro do Poder de Barrancos e dos barranquenhos, o Salão Nobre dos Paços do Município de Barrancos. Outros locais houve, até porque este edifício, acompanhando a evolução do Poder Local e as transferências de competências que hoje detêm mudou várias vezes, mas contínua a ser o local privilegiado para debater Barrancos e as suas gentes.
Sem qualquer preciosismo histórico convêm aqui, resumidamente, situar a questão do Sistema de Governo Municipal desde o período Estado Novo.
       O Estado Novo, assente no sistema corporativo, veio reforçar a centralização do poder político. O presidente da CM era nomeado pelo governo e os vereadores eleitos pelo Conselho Municipal. Nenhum deles era remunerado pelas funções, que eram desempenhadas a título gracioso, quantas vezes com prejuízo da vida pessoal e profissional dos seus titulares,
       Os Municípios estavam financeiramente dependentes do Estado, pois as suas receitas mal chegavam para pagar as despesas obrigatórias, sendo os investimentos executados os inscritos no plano do Governo. Era o sistema das comparticipações.
       Foi neste contexto jurídico e histórico do municipalismo que surgiu a Revolução de 25de Abril de 1974.

       Nos termos da Constituição da República Portuguesa de Abril de 1976, a organização das autarquias locais, e neste caso dos Municípios, compreende uma assembleia eleita dotadas de poderes deliberativos e um órgão executivo colegial – a câmara municipal –perante ela responsável.
Foi também a partir de 1977, que o Governo reforça as finanças municipais, através das chamadas “verbas livres”, sendo posteriormente aprovada a primeira lei de finanças locais, nos termos da qual são reguladas as comparticipações devidas ou transferidas do Orçamento do Estado, permitido o acesso ao crédito, etc.
(…)
       Neste encontro de autarcas, pretendemos que ao reflectir sobre o desenvolvimento de Barrancos, numa óptica descontraída e de apelo à memória, sejam contadas as experiências pessoais e profissionais dos intervenientes, as suas expectativas, dificuldades, constrangimentos, etc.
Para que isto fosse possível foram convidados os respectivos titulares, ainda vivos, dos quais apenas dois declinaram o convite, sendo aqui substituídos pelos respectivos vice-presidentes ou cargo similar.
       Aquando da aprovação do projecto do colóquio julgávamos que a sua concretização não teria certamente um caminho fácil, podíamos encontrar alguns obstáculos, deparar-nos com interesses, ambições pessoais ou aproveitamentos políticos.
       Felizmente, não foi assim, e como aqui se pode verificar, estão presentes desde o Sr. José Augusto Garcia Fialho, o mais antigo titular do cargo, ainda vivo – foi presidente da CMB de 1951-1965 - até ao actual titular Sr. Nelson Berjano - em funções desde Janeiro de 2002 – passando pelo titular do período da Revolução do 25 de Abril de 1974, que se manteve em funções, sem qualquer obstáculo ou pressão da população local, de 1972 a 9 de Julho 1974.
       Desse período revolucionário, conturbado e de incertezas, não posso deixar de referir um aspecto que para mim marca uma diferença e que denuncia o cansaço dos intervenientes políticos da época com um regime autoritário e fechado ao mundo: no dia 30 de Abril 1974, a CMB, em reunião extraordinária aprovou uma moção de congratulação, apresentada pelo seu presidente – Sr. José Augusto Lopes Fialho, aqui presente, na qual se lia “…ciente da vontade do Povo de Barrancos, perante factos consumados em 25 do corrente mês, propunha que fosse enviado à Junta de Salvação Nacional, um telegrama de incondicional apoio, adesão e colaboração da CMB no movimento de libertação levado a efeito pelas forças armadas”. Terminava a moção “fazendo votos para que a iniciativa tenha um êxito absoluto.”
       No texto da moção está patente a vontade dos membros da câmara municipal - órgão nomeado, à data, pelo Governo – e o sentimento de desencanto com um regime político que, apesar de pressionado pelos principais aliados da Europa e do Mundo, continuava a resistir à sua reforma e no fundo à sua continuidade.
       Em síntese, e glosando aqui um pouco a polémica deste ano relativa às Comemorações Nacionais dos 30 Anos do 25 de Abril de 1974, foi necessário uma Revolução para que se desse uma ruptura de regime e evolução no sistema político que uma grande maioria, à época, já ambicionava e estava à espera desde a Primavera Marcelista.
       Em Barrancos, e contrariamente ao que sucedeu um pouco por todo o País, a transição de regime no âmbito do Sistema de Governo do Município foi pacífica. Não houve invasões da “câmara”, não houve tumultos, não houve pressões. A mudança ocorreu apenas em 9 de Julho de 1974, com a posse da Comissão Administrativa (CA) nomeada pelo Governo Civil do Distrito de Beja, composta de três elementos: o Sr. José Domingos Gomes Escoval, que presidia, e pelos vogais, Srºs António Charrama Lopes, aqui presente, e Clemente Pires Marques.
       Foi esta CA que conduziu os destinos do Município até à posse dos primeiros eleitos locais, que ocorreu em inícios de Janeiro de 1977 e cuja CM passou a ser presidida pelo Sr. Carlos Caçador Durão, aqui presente, tendo como vereadores os Srs. António Semedo Guerra, Sebastião Santos Ramos, António Gomes Mira e António Charrama Lopes, único elemento que transitou da Comissão Administrativa.
       Para poder situar o estado de desenvolvimento deste município, permito-me resumidamente fazer uma breve caracterização de Barrancos, com base nos dados constantes do Diagnóstico Social de Barrancos, recentemente aprovado, apresentando na mesma algumas propostas estruturantes para o desenvolvimento de Barrancos:
       ● Até aos anos 60 do Séc. XX, o solo agrícola permitiu o sustento da população, mas o reflexo de várias condicionantes, quer económicas e até climatéricas contribuíram para essas mudanças e principalmente para o êxodo rural, uma vez que as alternativas existentes eram poucas.
       ● A partir da década de 60 do Séc. XX, o município registou fluxos migratórios significativos para outras regiões do País com maior capacidade empregadora e que necessitavam de mão-de-obra pouco especializada, devido à franca expansão e desenvolvimento da industria, sendo por isso muito apelativa a uma população que enfrentava condições de vida pouco satisfatórias. Foi também entre os anos de 1958-1964 que partiram os primeiros emigrantes com destino a França, depois Alemanha e Suiça. A busca de melhores condições de vida levou-os a abandonar Barrancos; lá ficaram, criaram os filhos e hoje muitos destes conterrâneos já reformados regressam.
       ● Hoje, a estrutura sócio-produtiva do município é marcada pela debilidade do tecido empresarial, dispondo de uma indústria fraca, ligada aos produtos endógenos: extracção de xistos duros, algum mel, azeite e a produção de enchidos e presuntos, estes últimos com potencial de desenvolvimento.
       ● Para atenuar as consequências da pouca ou quase inexistente oferta de trabalho e da consequente elevada taxa de desemprego, os agentes e entidades locais têm promovido algumas formas de «sustento» da população, através dos programas de actividade ocupacional e de cursos de formação profissional que permitem à população a obtenção de algum rendimento, fixando-os em Barrancos, evitando que a população abandone definitivamente esta terra.
       ● Este apego à terra, a Barrancos, é mais forte que a ansiedade que têm em relação ao futuro. Poucos são aqueles que se mostram disponíveis para trabalhar fora da sua terra, mesmo tendo consciência que as perspectivas de quem fica não são as mais desejadas.
       ● Importa, pois, reflectir sobre esta realidade. O desemprego, o isolamento social, a fraca dinâmica económica e os parcos recursos existentes no município poderão estar na origem de uma postura pouco activa por parte da população, para a resolução dos seus problemas sócio-profissionais. Resulta daqui a inexistência de projectos de vida dos jovens, sendo poucos os que têm definido objectivos e metas a atingir e que saibam como o fazer. Este é, talvez, um dos mais graves problemas do município, pois quando a população, principalmente os jovens, não têm expectativas e aspirações em relação ao futuro, não se podem esperar grandes mudanças na comunidade, quer sejam a nível económico quer social.
       ● Barrancos é pois um município onde existem alguns problemas relacionados, essencialmente, com a falta de projectos de desenvolvimento por parte da população, e para os quais as estruturas existentes não têm capacidade de resposta a curto e médio prazo. É nesta perspectiva que faz sentido intervir neste município. Intervenção que, só poderá ter resultados gratificantes para todos se se conseguir envolver a população, nomeadamente os jovens, ajudá-los na criação dos seus projectos de vida e consequentemente, na criação de uma nova dinâmica psicossocial e económica.
       ● Apesar de tudo não se detectam em Barrancos problemas sociais significativos. Existe nesta comunidade, pelas características rurais que conserva ainda hoje, redes de solidariedade que a defendem dos graves problemas sociais que assolam as sociedades urbanas.

       ● Para a fixação da população, a principal prioridade, deverá ser a aposta na fixação de empresas e criação de empregos, melhoria substancial no tecido social, nomeadamente no ensino, na saúde, na habitação, na velhice, etc.
       ● Na educação, para além da unificação do diferentes graus de ensino no mesmo edifício, a aposta será o alargamento da escolaridade até ao 12º ano, intenção prevista na nova Lei Bases de Educação em fase de aprovação no Parlamento.
       ● Uma outra prioridade detectada será a maior abertura da escola à população, que poderá passar por aquela promover, organizar e apoiar actividades culturais diversas, envolvendo a comunidade.
       ● Acreditamos que o estudo do “Barranquenho”, é um projecto que deve ser revitalizado e desenvolvido entre a CMB e a EBI, com o apoio e empenho de toda a comunidade, é uma possibilidade a ponderar pois levará à continuidade do falar barranquenho, dialecto que corre perigo de extinção.
       ● Na saúde, área muito sensível e necessitada, vemos com grande apreensão várias lacunas. A construção do novo Centro de Saúde, que deverá ser uma realidade em 2007 – a construir no largo do Mercado - não será condição sine quanom para satisfação desta problemática, sem que simultaneamente sejam colocados e preenchidos os quadros médicos desta unidade de saúde – três médicos de clínica geral e um de saúde pública. Basta acrescentar que hoje há apenas um médico em Barrancos. Aos fins-de-semana os cuidados de saúde são assegurados por um médico contratado pela CMB. Apesar de tudo, muita é a população que recorre ao Centro de Saúde de Encinasola, onde há médicos 24 horas por dia.
       ● Na habitação é urgente a disponibilidade de terrenos para construção, direccionados, preferencialmente, aos jovens casais, pois, também assim se poderá contribuir para a fixação da população. Uma outra intervenção importante tem a ver com a recuperação dos muitos imóveis degradados e em estado de abandono existentes na Vila, a qual poderá ser possível na sequência de alteração legislativa.
       ● Na velhice a prioridade será a construção de um Lar de terceira idade, em edifício adequado para as várias valências, pois o actual não tem condições mínimas para fazer face à procura que se verifica e que se comprova com o elevado número de pessoas em lista de espera.
       ● Aliada ao envelhecimento da população, à fraca densidade populacional e aos elevados índices de desemprego, o município vê-se confrontado com uma rede viária degradada e pouco atractiva para quem quer, ou precisa, de se deslocar. Quer a estrada nº 258 (St. Aleixo) construída há mais de 80 anos quer a estrada 386 (Amareleja), construída há cerca de 60 anos, mantêm o mesmo traçado inicial, com algumas intervenções mínimas de conservação. É urgente, pois, a construção de novos acessos ou pelo menos a sua renovação e correcção dos traçados.
       Com a resolução, em tempo oportuno, das prioridades enumeradas, a par de outras não tão urgentes mas necessárias, que se forem realizando, Barrancos tem futuro e poderá ser um espaço onde a qualidade de vida dos seus habitantes seja uma realidade e poderá contribuir para o auto estima deste povo.
       Estou convicto, até pela assistência aqui presente, que este colóquio (encontro) despertou a curiosidade da população local:
       - Curiosidade para conhecer os diversos titulares do cargo de presidente da CMB, desde meados da década de 50 do Séc. XX até esta data;
       - Curiosidade para conhecer as experiências pessoais e profissionais destes intervenientes, enquanto titular do cargo;
       - Curiosidade, em suma, por conhecer a história de Barrancos através das personalidades ou lideres locais.
       Queremos também que este colóquio seja o primeiro de muitos onde se reflicta sobre as questões de desenvolvimento local;
       Queremos também que este colóquio desperte a curiosidade da comunidade barranquenha para estas questões que são importante para o seu bem-estar e qualidade de vida, e contribua para o envolvimento de toda a comunidade.
(…)
       Queremos também com este colóquio disponibilizar-nos para em conjunto com todas as entidades locais, incluindo a CMB e a JFB, buscar soluções e modelos alternativos de desenvolvimento que contribuam para a fixação da população e atenuem a desertificação humana de Barrancos.
       Por último e vendo que há vários autarcas entre os assistentes, alguns ainda em funções, permito-me daqui, em nome da ABpD prestar homenagem a todos os autarcas de Barrancos, sem esquecer aqueles que infelizmente nos deixaram, e reconhecer que, muitas vezes com prejuízo das suas vidas particular e familiar, serviram esta terra e as suas gentes.
Muito obrigado.
Ass) Jacinto Domingos Mendes Saramago
Presidente da Direcção
___________
Seguindo a cronologia dos períodos históricos, iniciaram-se as intervenções dos antigos presidentes e autarcas presentes, começando pelo Sr. José Augusto Garcia Fialho, o mais antigo presidente da CMB (falecido em 08/12/2006), terminando no titular do cargo naquela data, o Sr. Nelson Berjano.
Para o colóquio foram convidados todas as pessoas ainda vivas que, em diferentes épocas, exerceram o cargo de presidente da câmara municipal de Barrancos:
•José Augusto Garcia Fialho, presidente da CMB de 1955 até Agosto de 1965;
•Mário Francisco Fernandes Escoval, presidente CMB de 1965 (não compareceu por motivo de doença);
•José Augusto Lopes Fialho, presidente CMB de 1972 a 9 de Julho de 1974;
•José Domingos Gomes Escoval, presidente da Comissão Administrativa – de 09/07/1974 a 31/12/1976 (não compareceu tendo estado presente o Sr. António Charrama Lopes, vogal da mesma Comissão Administrativa);
•Carlos Caçador Durão, presidente CMB, Mandatos de 1977 a 1979 e de 1980 a 1982);
•Manuel Baleizão Chamorro, vereador-substituto do presidente da CMB - mandatos de 1983-1985 e de 1985 a 1989);
•Manuel Torrado Lavaredas, vereador-substituto do presidente – mandatos de 1990-1993,(não compareceu);
•António Pica Tereno, presidente CMB - Mandatos de 1994 a 1997 e de 1998 a 2001 (não compareceu);
•Nelson José Costa Berjano, presidente CMB - Mandato de 2002 a 2005).

domingo, 30 de dezembro de 2007

A tradição ainda é o que era!?

Não!... Não!... Não!...
Não me estou a referir às corridas com touros de morte em Barrancos, por que estas já fazem parte do ordenamento jurídico português.
Refiro-me à partilha de poder entre os dois grandes partidos nacionais: PS e PSD.
O PS fica com a administração dum banco privado (!), o BCP, que estou em e o PSD, para manter a tradição, fica com a CGD.
Bonito! Democrático! Ah.. ganda a capitalismo português…

terça-feira, 25 de dezembro de 2007

O lume da praça

Estava frio.
Eram cerca das 17h45 e alguém mais atrevido puxou do isqueiro e acendeu o lume. Escondida nos troncos já estavam preparadas as folhas de um jornal, para facilitar o acendimento.
Estava molhada, da chuva da véspera. A lenha foi ardendo...
Este ano houve lume pela segunda vez! Mão criminosa antecipou-se e na madrugada de sábado puxou fogo à lenha. Foi necessário a retirada imediata das viaturas estacionadas na praça e a intervenção dos bombeiros. Lamentável o comportamento energúmeno.

sábado, 22 de dezembro de 2007

Boas Festas - Natal 2007

Caros leitores
Nesta data não podia esquecer e deixar aqui os votos de BOAS FESTAS e que o Menino Jesus (ou o Pai Natal) vos dê o dobro do que a mim desejam!
Se visitar Barrancos, não deixe de passar pela praça e aquecer as mãos no lume que vai estar aceso a partir das 18 horas de 24 de Dezembro. Com sorte, ainda vai a tempo de provar as migas, o catalão, o chouriço ou a morcilha assados, para não falar do Presunto...
Boas Festas.

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

Assembleia Municipal de Barrancos - decisões da sessão de 18/12/2007

Realizou-se ontem à noite, entre as 21h30 e as 23 horas, a última sessão de 2008 da assembleia municipal de Barrancos.
Na reunião pública foram discutidos e aprovados o Regulamentos de Venda de Lotes Municipais para Construção de Habitação, o Regulamento do Loteamento do Parque Empresarial e o Orçamento e Plano de Actividades para 2008.
Na mesma reunião foi concedida autorização à câmara municipal para contratação de empréstimo de curto prazo, para satisfação de necessidades de tesouraria e de um empréstimo de médio e longo prazo, no montante até € 1.500.000 para financiamento de investimento inscrito no Plano de Actividades e Grandes Opções do Plano para 2008, tais como o Parque Empresarial de Barrancos, o novo lar para a 3ª idade, a requalificação do campo de futebol do baldio, entre outros.
O novo equipamento social com valências de Lar, Centro de Dia, Serviço de Apoio Domiciliário e Creche, é um projecto da IPSS Lar Nossa Senhora da Conceição, cujo custo total ascende a € 1.600.000, dos quais 25% (cerca de € 400 mil) serão suportados pelo Município de Barrancos e o restante pelo programa PARES.
Ainda nesta sessão, a assembleia aprovou uma moção a favor da construção do itinerário IP 8 (Beja/Ficalho), bem como de reivindicação e protesto pelos atrasos na requalificação e melhoramentos dos traçados das estradas que servem o município de Barrancos – EN 258 (Santo Aleixo) e ER 386 (Amareleja), que se encontram num estado de degradação total.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

A CPCJ de Barrancos

A CPCJ de Barrancos foi instalada em 9 de Dezembro de 2002.
A Comissão de Protecção de Crianças e Jovens em Risco de Barrancos (CPCJ), é uma instituição oficial não judiciária com autonomia funcional que visa promover os direitos da criança e do jovem e prevenir ou por termo a situações susceptíveis de afectar a sua segurança, saúde, formação, educação ou desenvolvimento integral.
A CPCJ de Barrancos, na sua modalidade alargada é composta por representantes das seguintes entidades: Da CMB; da Segurança Social; do Ministério da Educação - Escola Básica Integrada de Barrancos (EBI); Um médico, em representação do Centro de Saúde de Barrancos; da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Barrancos (AH-BVB); da Associação de Solidariedade Social, Lar N.ª Sr.ª da Conceição, IPSS; da Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola Básica Integrada de Barrancos; dos Enguripitados – Associação de Jovens de Barrancos; da GNR de Barrancos; Quatro cidadãos designados pela Assembleia Municipal de Barrancos; da Associação de Solidariedade Social Barrancos – Horizonte Amigo, IPSS; do Instituto Português da Juventude/ Delegação de Beja; do Barrancos Futebol Clube.
A Comissão Restrita, que é órgão executivo da CPCJ, tem a seguinte composição:
Presidente – representante da AH-BVB;
Secretária – representante da Saúde;
Vogais: representantes da CMB, da EBI e da Segurança Social.
Considera-se que a criança ou o jovem está em perigo quando, designadamente, se encontra numa das seguintes situações:
• Está abandonada ou vive entregue a si própria;
• Sofre maus-tratos físicos ou psíquicos ou é vítima de abusos sexuais;
• Não recebe os cuidados ou a afeição adequados à sua idade e situação pessoal;
• É obrigada a actividade ou trabalhos excessivos ou inadequados à sua idade, dignidade e situação pessoal ou prejudiciais à sua formação ou desenvolvimento;
• Está sujeita, de forma directa ou indirecta, a comportamentos que afectem gravemente a sua segurança ou o seu equilíbrio emocional;
• Assume comportamentos ou se entrega a actividades ou consumos que afectem gravemente a sua saúde, segurança, formação, educação ou desenvolvimento sem que os pais, o representante legal ou quem tenha a guarda de factos lhes oponham de modo adequado a remover essa situação.
As Comissões de Protecção podem aplicar as seguintes medidas de promoção e protecção:
• Apoio junto dos pais;
• Apoio junto de outro familiar;
• Confiança a pessoa idónea;
• Apoio para a autonomia de vida;
• Acolhimento familiar;
• Acolhimento em instituição;
As medidas de promoção e de protecção são executadas no meio natural de vida ou em regime de colocação, consoante a sua natureza.
A CPCJ de Barrancos funciona no edifício dos Paços do Município de Barrancos, em espaço cedido para o efeito pela CMB.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Biblioteca Pública de Barrancos - Novo Espaço Cultural

No dia 3 de Outubro de 2007 foi inaugurada a nova Biblioteca Pública de Barrancos.
A Biblioteca Pública de Barrancos é um equipamento cultural, inovador a nível nacional, instituído pelo Município de Barrancos (CMB) e pelo Agrupamento de Escolas de Barrancos (EBI), sendo o resultado da fusão da Biblioteca Municipal “José Saramago” e da Biblioteca Escolar de Barrancos, que são extintas automaticamente, tendo com destinatários a comunidade educativa e a população de Barrancos em geral.
A equipa técnica da Biblioteca é constituída por técnicos da Câmara Municipal e da EBI.
A Biblioteca dispõe de sete zonas ou área individualizadas, que prestam serviços distintos, tais como:
1 – Zona de Atendimento/Gestão – atendimento, empréstimos, apoio em geral.
2 – Zona de Leitura Formal/Consulta de material e livros – consultas no local, sendo um espaço mais recolhido e silencioso.
3 – Zona das TIC – espaço multimédia e de acesso à Internet.
4 – Zona de Leitura Informal/Áudio – espaço reservado às publicações periódicas e álbuns; contempla ainda espaço para arrumação de objectos pessoais.
5 – Zona de Visionamento de Vídeos, CD e DVD – espaço para os filmes de várias temáticas.
6 – Zona de Produção – produção de trabalhos com materiais externos à biblioteca.
7 – Zona Lúdica-Pedagógica – local onde se pode treinar o raciocínio “brincando”. É o espaço infantil.
A Biblioteca fica instalada no edifício da EBI de Barrancos, no espaço de um antigo ginásio remodelado e adaptado para o efeito, funcionando no seguinte horário:
De segunda a sexta-feira – das 8h30 às 18h30;
Sábados – das 10h00 às 13 horas.
Aproveite e vá visitar a Biblioteca Pública de Barrancos, onde milhares de livros estão à sua espera.
A BPB pode ser contactada pelos seguintes endereços electrónicos:
Fonte: Boletim Municipal, Dezembro 2007

sábado, 8 de dezembro de 2007

EBI recebeu galardão Eco-Escola - Bandeira Verde 2007

A Escola Básica Integrada de Barrancos (EBI) foi distinguida com o Galardão Eco-Escola, “Bandeira Verde 2007”.
A cerimónia de entrega do galardão realizou-se no dia 19 de Outubro, em Pombal, na qual foram entregues as bandeiras verdes às escolas galardoadas, bem como os certificados aos municípios parceiros que, durante o ano lectivo 2006/07, colaboraram na implementação deste projecto.
Este programa é promovido pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE) e visa estimular, reconhecer e premiar o trabalho desenvolvido pela escola na melhoria do seu desempenho ambiental, gestão do espaço escolar e sensibilização da comunidade.
Na EBI de Barrancos, o projecto de 2006/2007 foi coordenado pela professora Vilma Mateus, que está de parabéns, e contou com a colaboração da CMB/DASC (Gabinete de Educação).

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Loja da Terra em Barrancos

A Associação Barranquenha para o Desenvolvimento (ABpD) abriu ontem, dia 5, a Loja da Terra.
A Loja da Terra é um espaço de exposição e venda no qual o visitante/turista vai poder adquirir os produtos da terra. De acordo com a ABpD, numa primeira fase será dada prioridade ao artesanato local e às peças para lembranças (souvenir).
Este projecto tem como finalidade promover a recuperação do artesanato local em vias de extinção, a valorização social do artesão e a dinamização de pequenas oficinas familiares, que poderão servir de suporte à Loja.
A Loja da Terra servirá também de apoio à Oficina das Artes e dos Ofícios, empresa recentemente criada pela associação, que pode ser visitada pelo turista, assistindo ao trabalho do artesão e participando na produção da "sua" peça.

sábado, 1 de dezembro de 2007

Combustível espanhol: sina portuguesa

Dizem que mais 136 milhões de litros de combustível foram comprados por portugueses no ano passado (2006) em Espanha. Um "desvio" equivalente a 174 milhões de euros justificados pela diferença de preços entre os dois vizinhos.
Confesso que, residindo na raia (Barrancos) sou um dos "prevaricadores", e certamente muitas centenas de euros deixei na bomba de gasolina de Encinasola.
Pudera! Com uma diferença de preços (entre 20 a 30 cêntimos para a gasolina e 10 a 15para o gasóleo), quem resiste!
Com estes preços devido à diferença de regime fiscal entre os dois países, quem fica a perder é Portugal e, no caso de Barrancos e de toda a zona de fronteira, as Bombas da GALP que estão sem clientes.

sábado, 24 de novembro de 2007

As casas dos "guardinhas" e dos cantoneiros: "Vende-se"

Cá vai uma notícia de Serviço Público:
A Repartição de Finanças de Barrancos, em representação do Estado Português, vai vender em hasta pública, no próximo dia 17 de Dezembro, às 10 horas, o antigo quartel da Guarda Fiscal e a Casa dos Cantoneiros.
De acordo com o anúncio de publicitação, o preço base é o seguinte:
- € 59.500,00: antigo quartel da GF, sito na Rua Dr. Filipe de Figueiredo, nº 17, com a área coberta de 150 m2, quintal com 60 m2 e dependências com 30m2;
- € 13.760,00: Casa dos Cantoneiros, sito na EN 258, ao Hm 99,24, com a área coberta de 161,44 m2 e área descoberta de 292,40 m2.
As propostas devem ser apresentadas até às 16h00 do dia 16/12/2007.

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

2008: o ano do dialecto barranquenho

O barranquenho é um dialecto diariamente falado por cerca de duas mil pessoas, em Barrancos, e outras tantas espalhadas pelo país e pelo mundo.
A preservação do dialecto obriga, na minha opinião, à codificação do seu léxico, da morfologia das palavras, da sua ortografia, etc.… Para que isto seja possível será necessário dinamizar um grupo de estudo constituído por especialistas em vários domínios, linguistas, historiadores, sociólogos, professores…
Numa perspectiva de preservação do barranquenho e de conhecimento de outras realidades semelhantes, será interessante a realização de um colóquio internacional no qual estejam presentes, entre outros, os representantes de outras línguas ou dialectos minoritários na península ibérica, tais como o mirandês (2º língua oficial de Portugal), a fala (de Cedilho, Extremadura espanhola), entre outras.
2008 será o ano do dialecto barranquenho.

domingo, 11 de novembro de 2007

O puxão de orelhas do Papa aos bispos e à igreja portuguesa

Segundo as notícias de hoje, o Papa deu um ralhete aos Bispos portugueses que foram em excursão ao Vaticano. Foram queixar-se do governo e acabaram criticados! É a vida!
De acordo com Ratzinger, prontamente assumido pela Conferência Episcopal, “é preciso mudar o estilo de organização da comunidade eclesial portuguesa e a mentalidade dos seus membros para se ter uma Igreja ao ritmo do Concílio Vaticano II”.
Para o Papa, a "maré crescente de não praticantes" nas dioceses deve levar a uma cuidada avaliação da "eficácia dos percursos de iniciação actuais".
De qualquer forma, "a Igreja na Europa tem o chão a fugir-lhe dos pés e não vai poder voltar a ser o que já foi". Terá, em vez disso, de se habituar a ser "uma igreja de minorias e já não de massas". "Porque a maioria que existe é identitária mas não participativa". (DN de 11/11/2007)
Um barranquenho amigo “laico e heterodoxo do ponto de vista religioso”, conhecedor dos usos e costumes barranquenhos, viu neste puxão de orelhas aos bispos portugueses, uma ordem de marcha para o nosso padre. A ser assim, quantas paróquias ficariam sem titular?
Nota:
O Vaticano II foi o concílio realizado na Igreja Católica, com os bispos de todo o mundo, desde 1962 a 1965 em diversas sessões na cidade do Vaticano. O concílio foi convocado pelo Papa João XXIII e encerrado pelo Papa Paulo VI.

sábado, 3 de novembro de 2007

O estado da educação em Barrancos

O Ministério da Educação disponibilizou as notas obtidas pelos alunos do 9º ano do ensino básico em 2006/07, nas disciplinas de Português e Matemática.
Foi a partir desta informação que ficamos a saber que a EBI de Barrancos conseguiu a “proeza” de ficar em 1232 em 1285 possíveis! Pior impossível!
Foram realizadas 30 provas, sendo a média de notas de 2,20 (numa escala de 0-5 valores). Tudo reprovado, portanto!
Na EBI de Barrancos estudam cerca de 250 alunos, do 1º ao 9º ano. A maioria das turmas, ou quase todas, têm menos de 20 alunos, o que, na minha opinião, constitui uma enorme mais valia para a interacção professor-aluno e o consequente aproveitamento escolar deste último.
No entanto, o que falha? O que vem acontecendo ano após ano com a educação e as aprendizagens das nossas crianças?
Será que as expectativas e a disponibilidade dos alunos e encarregados de educação constituem uma justificação?
Será que os alunos não têm projecto de vida?
Será… e perdoem-me a dureza das palavras, que as expectativas das nossas crianças não vão além de um POC, de ver TV, de beber uns copos (eles) e de passear na estrada (elas)?
Chegou a hora da reflexão. Escola, entidades com responsabilidade local na área da educação, professores, pais e encarregados de educação…
Com este resultado que não dignificam a escola e os alunos, o “Orgulho de ser barranquenho” e “Barrancos, Terra Única!” são slogans que vamos ter de mudar rapidamente, …para não cair no ridículo.

sexta-feira, 2 de novembro de 2007

O ajuntamento de ministros

O líder do PSD quer reunir a 4 de Novembro, data do 27º aniversário da morte de Sá Carneiro, os “cerca de 500 ministros que a família social-democrata produziu desde o 25 de Abril de 1974”!
A festa, será uma boa ocasião para o povo exigir responsabilidades pessoais a quem levou o País ao estado em que se encontra – (a esta miséria!)
Esperemos agora, ansiosamente, o ajuntamento de ex-ministros da família socialista, para uma espécie de reunião de antigos alunos.
Ah! E para seguir o exemplo, deverão reunir os secretários e subsecretários de Estado, adjuntos, assessores, assessores dos assessores, ... até o porteiro do ministério, caso não esteja no regime de mobilidade (disponíveis).
Com estes encontros, ansiosamente aguardados pelos portugueses, ficamos a conhecer os barões, baronetes, marqueses, marquesas e outros afins produzidos pela nossa democrática república.

terça-feira, 9 de outubro de 2007

Encontros do Museu - Barrancos

1 - Pela sua importância cultural e científica, abaixo publico o programa da 1ª edíção do ENCONTROS DO MUSEU, a promover pelo Museu Municipal de Arqueologia e Etnografia de Barrancos, no dia 14 de Outubro de 2007:
14h00 - Museu Municipal - Recepção dos participantes e visita guiada ao Museu
15h00 - Salão Nobre dos Paços do Município de Barrancos
Palestra: - Tema – O quotidiano na região, nos Sec. III e II a.c.
Conferencistas
- Dr. F.E. Rodrigues Ferreira - Novos achados de escrita ibérica na Herdade da Almofadinha
- Prof. Herbert Sauren - A vida nas aldeias e feitorias - Séculos III - II a. C.
2 - Síntese curricular dos conferencistas:
Prof. Doutor HERBERT SAUREN
Professor catedrático jubilado, de nacionalidade alemã
Leccionou em várias Universidades a cadeira de "Línguas semitas"
Membro da Associação dos Arqueólogos Portugueses
Dedica-se, nos últimos 10 anos, ao estudo das inscrições ibéricas em Portugal
Colaborou com o Dr. F.E. Rodrigues Ferrreira no estudo das pedras encontradas na Almofadinha
Mestre F.E. RODRIGUES FERREIRA
Arqueólogo do Patriarcado de Lisboa
Membro da Associação dos Arqueólogos Portugueses
Tem dirigido a s/principal investigação em Arqueologia Forense
Introdutor em Portugal dos estudos de arqueologia moderna
Descobriu a estação Ibérica da Mofedinha que tem estudado, nos últimos quatro anos, a expensas próprias e cujos principais achados ofereceu ao Museu Municipal de Arqueologia de Barrancos

sábado, 6 de outubro de 2007

As Comissões de Festas de Nossa Senhora da Conceição de Barrancos

As Festas de Barrancos são anualmente organizadas por uma comissão composta por cinco elementos masculinos, cooptados pela comissão cessante.
Este modelo organizativo das Festas de Barrancos perde-se na memória dos tempos. "Sempre assim foi, desde que sou gente...", dizem os mais velhos.
Para conhecer um pouco mais da história e das estórias das Festas de Barrancos, é preciso saber quem foram os cidadãos locais que, ao longo dos tempos, formaram as comissões de festas.
Conhecer as Comissões das Festas de Agosto de Barrancos, é o desafio que lanço aos leitores.
Quem conhecer, tiver documentos ou fotos antigas da "sua" Comissão de Festas, não hesite, utilizando o endereço electrónico disponibilizado neste blogue (ou no item comentário), entre em contacto comigo.
Para começar, cá vai a Comissão de Festas de 1992, a qual integrava o autor desta prosa:
Jacinto Domingos Mendes Saramago;
Alexandrino Agudo Baleizão;
Francisco Manuel Rios Ramos;
Manuel Rico Cortegano;
António Bossa Violante.

sexta-feira, 5 de outubro de 2007

República Portuguesa - 97 anos

5 de Outubro de 1910 - 5 de Outubro de 2007: 97º aniversário da Implantação da República Portuguesa.
Comemoramos hoje uma data que, para a maioria dos portugueses, é só mais um feriado.
Comemora-se hoje uma data como, provavelmente, os nossos netos irão comemorar o 25 de Abril: Mais um feriado (sendo optimista, porque como as coisas vão...)!
Podemos discutir a República? Sim.
Podemos "regressar" à monarquia? Pela minha parte, Não!
Parabéns de um Republicano.

quarta-feira, 3 de outubro de 2007

Encontros do Museu - Palestra de Outono

O Museu Municipal de Arqueologia e Etnografia de Barrancos organiza no próximo dia 14 de Outubro de 2007, a Conferência sobre O quotidiano na região, nos Sec. III e II a.c..
Na Conferência/Palestra, serão oradores o Dr. F.E. Ferreira, que abordará o tema Novos achados de escrita ibérica na Herdade da Almofadinha e o Prof. Herbert Sauren que discutira sobre A vida nas aldeias e feitorias nos Séculos III - II a. C.
Esta palestra constitui a primeira edição de um novo programa dinamizado pelo Município de Barrancos, denominado Encontros do Museu a organizar com periodicidade semestral (Primavera e Outono).
O programa da Palestra está disponível em www.cm-barrancos.pt.

sábado, 29 de setembro de 2007

Respingos 2

Estranho País este onde se diz que:
- um grupo económico elabora decretos-leis, para apresentar ao ministro;
- alguns aparatiks trocam informação para saber da existência de investigações judiciais;
- um primeiro-ministro mete cunhas a um político popular para influenciar e pressionar o Presidente da República a demitir um magistrado;
- um iluminado se acha no direito divino de chegar a Procurador-Geral da República, em troca de favores...
Estranho País este onde o maior partido da oposição se encontra em frangalhos, depois de uma guerra de galinhos, voltando agora ao Santanismo 2.
Estranho País este...

quinta-feira, 27 de setembro de 2007

Foco de Língua azul em Barrancos

Foi detectado, há cerca de uma semana, um foco da doença Língua Azul numa propriedade de Barrancos. Desde essa data, de acordo com a informação de alguns afectados, terão morrido duas dezenas de ovinos.
Para mais informação sobre a doença, consultar:
http://www.oie.int/esp/maladies/fiches/e_A090.htm

sábado, 22 de setembro de 2007

Respingos

"Grupo Amorim fez decreto a pedido de ministro".
A ser verdade, espero consequências.
Depois da famosa virgula, que mais virá...
Estudo da DECO alerta: as nossas escolas "estão climatizadas": no Verão... quentes; no Inverno, geladas!
A ministra sossega-nos! "não reconhecemos credibilidade ao estudo". Pois!...
Presidente da República, primeiro-ministro e ministro dos negócios estrangeiros, não recebem o Dalai Lama. 
Por razões obvias!
Dias depois, o Dalai Lama é recebido pela Chanceler alemã e por outros lideres europeus... Porquê será?
Entraram em vigor as alterações ao CPP e ao CP.
Juízes e magistrados estão "preocupados" com a pressa da entrada em vigor.
Alguns jornais "especializados" servem de porta-voz e alarmam o povo.
Procurador nega pensão a ex-preso político.
A "credibilidade" dos tribunais plenários reconhecida agora pelos magistrados da procuradoria. O torturado passa a criminoso; o torturador descansa em paz!
Mourinho foi despedido.
Mais uma má notícia para as estatisticas nacionais sobre o desemprego.
Marques Mendes vs Menezes.
Um boa notícia para o governo.
Caso Maddie.
A telenovela continua.
Da menina britânica, nem rasto!

sexta-feira, 21 de setembro de 2007

Tempo e temperatura em Barrancos

Barrancos, 19ºC às 8h15m.
Quando não temos nada para dizer; quando não temos tempo para falar, falamos do tempo que o tempo faz...
P: Como foi o Verão em Barrancos?
R: Foi bom! Esperavamos uma onda de calor, não aconteceu. Temperatura acima de 35-38ºC só nos últimos dias de Julho e início de Agosto. Pontualmemte, num ou noutro dia desses meses poderá ter ultrapassado os 35º, mas rapidamente corrigia para valores "normais". Por vezes, as noites estavam "frescas de mais"!.
Em suma, o Verão avisou que vinha em Maio, passou dois ou três dias em Junho, regressou mais uns dias em Julho, voltou novamente em Agosto. Este ano o verão meteu férias repartidas...
E agora? Agora, estamos em Setembro e já pode chover para limpar a praça...

sexta-feira, 14 de setembro de 2007

Festas de Barrancos 2007 - 9: Saldo Final

Terminou a Festa 2007. Desta vez, dizem, com um saldo positivo à volta dos € 1500.
Pouco? Muito? Não sei, mas deviamos saber.
A Comissão de Festas de 2005 não pagou as orquestras...
A Comissão de Festas de 2006 não pagou os touros...
Pelo menos esta, a de 2007, não deixou dívidas. Até ver!

domingo, 9 de setembro de 2007

estado de espírito

Bem sei que nada tem a ver com o título deste blogue mas, por vezes, depois de uma semana azarada, convém desabafar:
Terça-feira dia 4:
- 6h30: o carro avaria na auto-estrada A2, ao Km 43, entre Setúbal e Marateca;
- 7h30: depois de pedido o apoio do ACP (é sempre bom ser sócio deste clube), o carro é rebocado para a Peugeot Portugal (Carnaxide).
- 8h30: chegada à oficina, informação sobre a avaria, entrega da viatura, pedido de viatura de substituição, nervos em ponta,...
- 10h30: "desenrasque-se!" Este é o lema da Peugeot Portugal (Carnaxide). Duas horas depois o carro continua à espera de ser "visto" e a viatura de substituição nem "pensar". "Não temos, talvez amanhã com sorte...".
- 11h00: sem carro, sem viatura de substituição, o que fazer a 250 Km de Barrancos?
- 11h30: "a sua viatura, na melhor das hipóteses, só fica pronta 5ª feira...". !!!
- 16h00: depois de vários contactos com o ACP, resolvo a situação: regresso a Barrancos numa viatura de aluguer, mais barato que o táxi, a que tenho direito. Aluguer de viatura por três dias (4ª a 6ª), sendo um dia por conta do ACP.
Quarta e quinta-feiras, dias 5 e 6:
Já em Barrancos, e depois de dezenas de chamadas para a oficina, nada..."só à tarde"; "só amanhã...".
Confirmado o diagnóstico e informado do "custo estimado do orçamento", autorizo a reparação. Que fazer?! A tentação de dizer "não, agora deixem o carro de barriga aberta" é grande, mas..., autorizo a reparação!
Sexta-feira:
Dezenas de telefonemas depois, nunca atendidos, consigo finalmente saber, por volta das 15 horas: "Olá, boa tarde... ah... sim... peço desculpas, o funcionário que acompanhava o seu caso não está, mas a sua viatura está pronta. Pode ser levantada a partir das 17 horas...". Sem perder a calma e a compostura, e por vezes isso acontece, combina-se a hora de levantamento da viatura...
A partir daqui é melhor não continuar... a viatura anda, mas, só para ilustrar o comportamento da sucursal Peugeot Portugal de Carnaxide, acrescentar o seguinte: numa avaria relacionada com as rodas e rolamentos, saiu da oficina sem alinhar a direcção! Questinado sobre esta situação, a resposta, que não foi rápida, foi a seguinte: "a máquina do alinhamento está avariada... talvez a partir de segunda-feira seja possível..." Mas..., nova insistência: "é normal nestes casos, não alinharem a direcção,... mesmo que o pedido não seja efectuado?" Resposta: "o alinhamento poderia ser efectuado, mas sempre cobrado...!"
Ok... Pago e prometo uma vez mais não voltar... até ver.

domingo, 2 de setembro de 2007

Festas de Barrancos 2007 - 8: O final da festa: encerro e a tourada do dia 31.


Dia 31
Encerro: 8-9 horas.

Temperatura a subir. 19º às 7h50.
Hoje: um touro e uma vaca.
Primeiro a largada do touro que não demorou dois minutos a chegar à praça. A multidão que se encontrava na rua de acesso à praça não o impediu de correr, sem desviar a atenção do caminho.
Por volta das 8h15, largada da vaca. Esta, mal saiu da jaula provocou logo vários sururus. Seguindo o zig-zag de um aficionado, entrou na grade da casa do António Carvalho, provocando a debandada das dezenas de populares que ali se encontravam…
Não contente, regressou à base, isto é, desceu a rua e por ali “brincou” largos minutos. Para subir a rua, só acompanhada dos cabrestos, que foi necessário trazer da arena onde se encontravam. Com mais ou menos investidas na subida da rua, chegou à praça para logo fazer uma limpeza geral… Vinte minutos depois estava nos curros.
Tourada: 18 – 20h05.
Neste dia, a corrida tem duas partes. Na primeira, um touro lidado por um matador, no caso novilheiro. Na segunda, uma vaca para os “toureiros” locais e outros espontâneos…
A corrida começa às 19h00. Na arena um jovem novilheiro português Chamaco. A expectativa era grande e logo aos primeiros passes a “praça veio abaixo”. O rapaz sabia o que estava a fazer. Temos toureiro!
Lidou o touro com mestria e desenvoltura. Pôs as bandarilhas (e de que maneira…! brilhante…!). Para acabar em glória, de uma estocada matou-o!
Os espectadores, que são exigentes, aplaudiam… estavam maravilhados com a arte demonstrada pelo jovem toureiro, justamente vencedor do Prémio - para a melhor lide e melhor par de bandarilhas - patrocinado anualmente pelo Município de Barrancos.
A crítica era unânime. Foi a melhor corrida da Festa de Agosto 2007!
Para continuar a festa, venha a vaca que foi logo recebida pelo “nosso” Periquito. Mansa e “com medo” dos, poucos, toureiros locais, foi abatida já passavam das 8 da tarde.
Este ano não houve vaca na sociedade. Acho bem, a brincadeira já cansava…
Depois do jantar, continuam os espectáculos na praça e o baile no Quintalão. Talvez por ser sexta-feira, havia mais gente na praça e, dizem, o baile esteve muito animado.
Ah, já me esquecia. A Festa de 2007 acabou a 31 de Agosto. A Festa de 2008 começou a 1 de Setembro, com a realização de uma corrida de touros promovida pela nova Comissão de Festas. Desta vez, dois novilhos para dois jovens novilheiros da Escola de Toureiro José Falcão.
PS: Afinal, dizem-me, houve vaca na sociedade e até destruiu um frigorifico. Eu, de onde me encontrava, é que não a vi. Mau lugar no tabuado provou esta falha no curriculum..., sina a minha...

sábado, 1 de setembro de 2007

Festas de Barrancos 2007 - 7: O encerro e a tourada do dia 30.


Dia 30
Encerro: 8-9 horas.

Amanheceu mais fresco que o dia anterior. O carro estava cheio de orvalho (em Barrancos dizemos “murracêra”).
Às 8 horas, pouco mais ou menos, o foguete e cinco minutos depois já o primeiro touro estava na arena da praça. Na rua, nem a multidão nem as provocações dos mais afoitos conseguiu detê-lo. Às 8h20, depois de uma ou outra faena, estava no curro.
Seguiu-se o segundo touro. Praticamente igual ao outro. Hoje o encerro foi breve. Cerca de 40 minutos. O Violante (Manuel) no tabuado e o Rúbio na torneira, (burladero), muito profissionais e experientes, foram rápidos a enlaçar os touros.
Tourada: 18 – 19h30.
Como vem sendo habitual, as corridas de touros que têm hora marcada para as 6 da tarde, começam sempre por volta das 19 horas. A espera a “guardar o lugar”, as brincadeiras dos miúdos e não só, a rega da praça pelos bombeiros, os banhos mais ou menos forçados na mangueira de água, fazem parte da festa. Até as descidas de tensão e os desmaios nos tabuados, devido ao calor e aos apertos, fazem parte da festa! Começam a entrar na tradição…
Da tourada, ou melhor do que aconteceu neste dia na arena, desde o toque do clarinete a autorizar a saída do primeiro touro até à recolha do segundo, pelas parelhas de mulas, cerca das 19h30, não reza a história… Não foi uma boa tarde!
Felizmente, à noite (22-24h), a animadora da praça (espectáculos gratuitos na arena) fizeram esquecer a tarde e animaram os espectadores presentes. Praça a abarrotar de gente para ver o grupo o Sapito de Tacon (grupo de cerca de crianças e jovens de Barrancos que frequentam aulas de Sevilhana) e Blanca Villa (uma artista espanhola de música ligeira, de flamenco e sevilhanas, que já tinha pisado o palco da praça há duas décadas atrás).
A partir das 24 horas a festa continua, desta vez no Quintalão, com os bailes até à hora do encerro do próximo dia…

sexta-feira, 31 de agosto de 2007

Festas de Barrancos 2007 - 6; Os encerros e as corridas de touros


Dia 29.
Encerro

Às 7h50 o primeiro foguete anunciou a chegada dos touros. Cinco minutos depois os cabrestos sobem até à praça, para alegria de miúdos e graúdos que esperam na rua da Igreja e nos tabuados, desde 6-7 horas da manhã.
Às 8h00 o foguete (morteiro) avisa da largada do primeiro touro, que imediatamente põe todas as pessoas de sobreaviso. Os primeiros, mais precavidos fogem logo a apanhar lugar no tabuado. Outros, mais afoitos ficam na rua ou nas suas varandas. Os demais seguem à frente do touro até à arena, sem que tenha provocado qualquer problema durante o percurso. Já na praça, o touro incentivado pelos “toureiros” de ocasião investe contra os paus e, junto à portada da sociedade recreativa, dá uns “abraços a um conhecido”. Pouca coisa, muitos gritos do público feminino, alguns poucos hematomas e uma visita ao hospital mais próximo deu por terminada a aventura. Nada de grave.
No tabuado das Finanças, um banco parte e deita para o chão duas dúzias de espectadores. Um susto sem consequências.
Às 8h30 o primeiro touro estava nos curros e o segundo na arena. Mais bravo que o anterior, fez várias “limpezas” na praça. Terminou nos curros, 10 minutos depois.
Até à hora da corrida, pelas 18 horas, muita alegria e cachondeu.
Tourada
Às 18h00 hora marcada para início da corrida, muita gente ainda a subir para os tabuados. Alguns já esperam desde as 15 horas.
Regada a praça, cobrados os últimos bilhetes e recebida com fortes aplausos a banda, tem início a corrida. Eram praticamente 19 horas.
Ao primeiro aviso de saída do touro, ainda muita gente na arena não conseguiu lugar nos tabuados. O medo aperta e, muitos deles refugiam-se nas duas sociedades.
Já na arena, o primeiro touro é recebido pelo matador Luís Procuna, que dizem os entendidos, fez uma boa faena. A aficion colaborou e ofereceu as orelhas.
Morto o touro, as parelhas de mula entram na arena e trazem o touro para os acessos à praça, onde uma viatura aguarda e transporta o bicho para a casa de desmanche.
O segundo touro já na praça. O toureiro com garra domina-o. Comenta-se que o touro “só vê o toureiro”. Será bom sinal, numa praça onde a arena está cheia de gente. Largas centenas de pessoas dividem o protagonismo com o touro e o toureiro.
Os passodobles primeiro e as palmas depois anunciam que a faena termina e com sucesso.
Às 19h40 a corrida termina. Os espectadores, satisfeitos, comentam as faenas. Amanhã será outro dia.
Correu bem a tourada.

terça-feira, 28 de agosto de 2007

Festas de Barrancos 2007 - 5: A Procissão

Primeiro dia de Festa. Tempo agradável, com sol, sem estar muito quente. Cerca de 30º às 14 horas.
Pela manhã, alvorada a partir das 7 horas, pela Banda Filarmónica Barranquense. Os foguetes, este ano menos, acordaram a Vila e anunciaram a saída da Banda de música, que percorreu as principais ruas da Vila. Até às 11 horas.
Antes das 12 horas, "almoço" dos cabrestos na arena da praça. A largada dos cabrestos até à praça serve para mostrar o caminho que irão percorrer nos três dias seguintes, antes da largada dos touros, às 8 horas da manhã.
Entre as 11 e as 14 horas, tapeu e caxondeu. Isto é, em barranquenho, boas tapas regadas com vinho ou cerveja, acompanhadas com muita alegria e boa disposição.
Às 18 horas, Procissão. Católico ou não, "fica bem" ver a procissão passar: as mulheres formam a fila lateral; os homens atrás. No meio, os santos e santinhos, as comissões de festas - masculina e feminina, e o pálio com o padre (consta que ultimamente há muita concorrência para segurar o pálio). Por último, a padroeira de Barrancos. Logo a seguir o grupo coral e a banda de música que, alternadamente, fazem questão de ser ouvidos com cânticos e acordes dedicados à Virgem.
Primeiro dia de Festa. Dia da Padroeira de Barrancos: Nossa Senhora da Conceição.
À noite espectáculo musical na praça (arena) e baile, a partir das 24 horas, no Quintalão de Festas.
Amanhã será outro dia.

sexta-feira, 24 de agosto de 2007

Museu Municipal de Arqueologia e Etnografia de Barrancos

O Município de Barrancos inaugura hoje o museu dedicado à arqueologia e à etnografia.
O Museu Municipal de Arqueologia e Etnografia de Barrancos, surgiu da necessidade da criação de um espaço que garantisse um destino condigno ao importante espólio arqueológico e etnográfico existente, fruto de trabalhos realizados no Castelo de Noudar e noutras zonas da região, bem como de doações ou depósitos da população de Barrancos.
O museu foi idealizado durante o Encontro de Mestres Construtores em Noudar, em 1983, promovido pelo Município de Barrancos - iniciativa que deu a conhecer as potencialidades arqueológicas da região de Barrancos, iniciadas em meados de 1980.
As obras de construção (adaptação do edifício) do museu só foram iniciadas em 1997. Dez anos depois foram concluídas e organizado o seu rico e vasto espólio arqueológico e etnográfico.
O Museu Municipal situa-se na Travessa do Arco n.º 2, em Barrancos, estando instalado numa casa senhorial, dos séc. XVI/XIX, onde se localizavam armazéns, cavalariças, forno de pão, entre outros serviços de apoio.
Numa das salas do museu hoje inaugurado é recriado, na medida do possível, o ambiente do consultório médico de província. Com instrumentos médico e cirúrgicos desde meados do século XIX, este espaço presta homenagem simbólica a três personalidades (médicos) que marcaram várias gerações de barranquenhos: o Dr. Filipe de Figueiredo, o Dr. António Pelicano Fernandes e o Dr. Bento Caldeira.
Mais informação consultar: www.cm-barrancos.pt

quinta-feira, 23 de agosto de 2007

Festas de Barrancos 2007 - 4: A construção dos tabuados

Há três dias começaram a fazer os tabuados. Das 6 da manhã às 19-20 horas da tarde a sinfonia audível em quase toda a Vila é a dos martelos e das moto-serras.
O tabuado, para quem não sabe, é uma estrutura construída com madeira (troncos e tábuas) no largo central de Barrancos, que servirá de praça de touros para as corridas dos próximos dias 29 a 31 de Agosto.
A construção dos tabuados é, desde 1987, uma responsabilidade assumida pelo Município (da Câmara Municipal), na sequência de uma decisão maioritária da população ouvida em referendo realizado em Maio desse ano. A sua exploração é entregue à Comissão Organizadora das Festas.
Antigamente, isto é, até 1986, os tabuados eram construídos e explorados por particulares que adquiriam essa concessão à Comissão de Festas mediante um leilão, realizado no dia 18 de Agosto. Sucessivos défices apresentados pelas Comissões de Festas, algum desinteresse dos privados em explorar os tabuados, entre outros não menos importantes, contribuíram para que esta situação fosse alterada.
Há três dias começaram os tabuados. Sábado ou domingo estarão prontos. A areia da praça (a arena) será o tapete que cobrirá a calçada a partir do próximo dia 26.
A Festa está no ar. A Festa começou. É hora de beber uns copos, comer umas tapas, conviver com os amigos que há tempos não víamos.

domingo, 19 de agosto de 2007

Festas de Barrancos 2007 - 3 - Bilhetes dos Tabuados

Desde 1987 que os tabuados da praça são construídos pelo Município (leia-se câmara) e entregues para exploração à Comissão Organizadora das Festas.
Como todos os anos, desde 1987 que os bilhetes dos tabuados, para as três filas sentadas, são colocados à venda às 10 horas do primeiro sábado seguinte a Santa Maria.
Como todos os anos, a fila para comprar os bilhetes começa a formar-se por volta das 16 horas de sexta-feira;
Como todos os anos, há gente que “aluga” gente para comprar o bilhete da primeira fila;
Como todos os anos, os bilhetes das duas primeiras filas e a maioria dos bilhetes de sombra das terceiras filas desaparecem logo nas primeiras horas da “abertura” da venda;
Como todos os anos, por esta hora - 17 horas de domingo -, segundo dia de venda, só sobram bilhetes na terceira fila, zona de sol;
Como todos os anos, a praça vai estar cheia – em cima e em baixo – mesmo sendo dias úteis;
Espero, contrariamente aos últimos anos, que a Comissão de Festas de 2007, com menos dois elementos devido a peripécias passadas, honre os compromissos, pague as contas e tenha uma BOA FÊRA.
Barrancos merece.

quarta-feira, 15 de agosto de 2007

Festas de Barrancos 2007 - 2 - Peditório de Santa Maria

15 de Agosto, dia de Santa Maria.
Em Barrancos, os preparativos para a Festa entram numa fase crucial. Hoje, a partir das 8 horas e até cerca das 18 horas, decorre o peditório pelas ruas da Vila.
O peditório (recolha de donativos) é efectuado pelos cinco elementos da Comissão Organizadora das Festas, os festeiros, vestidos com uma batina e acompanhados do guião de Nossa Senhora. Como apoio levam um colaborador e um equídeo, supostamente para transportar os produtos em espécie oferecidos pela população local.
No final do peditório, entre as 18-20 horas, é contado o dinheiro recolhido e afixado publicamente.
À noite, a partir das 22 horas, realiza-se o Leilão para venda dos produtos em espécie que tenham sido oferecidos durante o peditório. No recinto da praça da Liberdade, antigamente iluminada e apinhada de gente, cada festeiro percorre o espaço a mostrar o produto que pretende vender. Ao maior lance, arremata-se a venda,...
Constituindo o Peditório um dos principais rituais da organização da Festa, tem vindo contudo a perder a importância. O desinteresse da população, em especial pelo Leilão, é evidente, sendo que continua a haver a preocupação de "oferecer dinheiro à Santinha". Neste dia, critica-se aquele/a que, estando em casa, não abre a porta à "santinha" e com este gesto recusa colaborar na recolha de fundos para a festa.
Se o dia 15 é Santa Maria. Dia 14 era o dia do "Bibo" cuja figura desapareceu com a morte do tocador, Sr. José Ramon, há cerca de 10 anos. O Bibo, ou melhor, o toque característico do tambor e o som da gaita, anunciava as vésperas do Peditório ou a passagem da Santinha para recolha de fundos. Com o Bibo seguiam as crianças e o fogueteiro.
Nos últimos anos, comissões de festa com elementos muito jovens, inexperientes e, na sua maioria, sem qualquer competência e/ou capacidade para organização de um evento desta natureza, aliado, na minha opinião, a algum desinteresse da população e das autoridades locais, tem contribuído para o desprestígio deste ritual em geral e das Festas em particular.

domingo, 5 de agosto de 2007

Agosto, Festa de Barrancos – 1

Justificação:
Agosto é o mês da Festa de Barrancos. Porque considero que a fêra, tal como está, precisa de uma “mexida” resolvi iniciar a publicação de umas crónicas (sem que me tenha imposto qualquer periodicidade) que, espero, venham a contribuir para um debate de reflexão sobre o modelo e a forma da sua organização, entre outros aspectos, que poderão vir a estar esgotados num futuro muito próximo, se o não estão já! Inovar? …alterar? …mudar?... é necessário!?
1 - Com os foguetes das 00h00 do dia 1 de Agosto entramos no mês da Fêra de Barrancos. A partir desta data e até ao dia 27, todas as tardes às 7h45 são lançados dois ou três foguetes que anunciam a chegada da carrêra (camioneta da Barranquense, que só por si merece uma crónica) e, com ela, supostamente, dos nossos conterrâneos da diáspora. Esta espécie de recepção está hoje ultrapassada: a carrêra (que actualmente chega um pouco mais cedo) tráz pouca gente e a maioria (para não dizer quase todos) vêm de carro próprio e chegam na última semana, quando não nas vésperas.
2 - Os foguetes do dia 1 de Agosto marcam também o início de rituais: para o homem a saída todas as tardes para “beber um copo” e “ver o ambiente”, por esta altura mais justificado; para a mulher, a ansiedade ou a angustia para a compra da “roupa da fêra”.

sábado, 21 de julho de 2007

Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa

O Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa foi assinado em Lisboa a 16 de Dezembro de 1990.
De acordo com o seu preâmbulo, o texto do acordo resultou "de um aprofundado debate nos países signatários: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Portugal" (à data, Timor era uma província da Indonésia).
Afinal, 16 anos e meio depois, alguém sabe se o Acordo está em vigor?

quinta-feira, 19 de julho de 2007

PIC-EQUAL Barrancos Activo

O projecto EQUAL Barrancos Activo, no qual participaram várias entidades locais, conseguiu a validação de três produtos.
A reunião de validação decorreu nos dias 9 e 10 de Julho, em Santa Maria da Feira, na qual participaram os representantes locais da Parceria (CMB, JFB, ABpD e HAMIGO), bem como os demais integrantes da Rede Temática 1.
Na reunião com os peritos das Universidades de Évora e Coimbra, incorporadores (CITE, ADPM e SOPFP) e pares, o projecto Barrancos Activo "viu" validados os seguintes produtos:
- Metodologia de diagnóstico e concepção de referenciais de formação adaptados às características dos territórios;
- Manual de Boas Práticas para a eliminação da segregação horizontal e vertical no emprego;
- Bases metodológicas comuns para o desenvolvimento de abordagens inovadoras baseadas, preferencialmente, em mentoring e coaching.
Participaram neste projecto pela ABpD (Sónia Ferraz), pela HAMIGO (Marisa Ramos e Vânia Reganha), pela CMB (Ricardo Rosa) e pela JFB (Célia Chamorro).
Participei nesta reunião como observador e sou testemunha da forma brilhante e profissional com estes técnicos souberam defender o projecto, dabatendo e rebatendo os fortes argumentos dos peritos e dos demais pares.
Venceram! É bom trabalhar e ter como companheiros profissionais como estes!

quarta-feira, 18 de julho de 2007

BRISA - sentido de oportunidade

Com um sentido de oportunidade bem típico, vem agora a BRISA condicionar o trânsito na auto-estrada do Algarve, junto a Alcarcer do Sal, com obras de repavimentação de uma das faixas.
Julho e Agosto será a altura ideal para estas obras!
A caminho do "olgarve" há obras... Portugal "me mata".

sábado, 14 de julho de 2007

Semanada: Equal, RVCC e aniversário

Uf! Finalmente chegou ao fim uma semana em cheio.
Segunda, 9 e terça, 10, Santa Maria da Feira - sessões da Rede Temática 1 que tinha como finalidade a apresentação, discussão e validação de produtos Equal - Projecto Barrancos Activo. Três produtos apresentados pela equipa de Barrancos e três produtos validados.
Quarta, 11, quinta, 12 e sexta, 13, Beja - sessões de júri de validação de competências no âmbito dos RVCC. Setenta e três adultos "formados" no Centro RVCC Santiago Maior (Beja), provenientes de Beja, Santa Vitória, Mina de Juliana, Pedrógão, Vila de Frades e Vidigueira, viram as suas competências reconhecidas e validadas ao nível do 9º ano (B3) e 6º ano (B2).
Pelo caminho, e aqui deve ser lido literalmente, mais um aniversário.
Semana cheia de trabalho, de emoções e de vontade de continuar, sobretudo quando se colabora com equipas de profissionais empenhados e dedicados à causa pública, dignos de reconhecimento.
Estão neste caso, cada um à sua maneira, como é evidente, a equipa do projecto Barrancos Activo (Célia, Ricardo, Marisa, Vânia e Sónia) e os professores do RVCC de Santiago Maior (Sousa Graça, Mª de Jesus, Irene, Mª José Galo, Conceição, Alfarrobinha e Lurdes).
Ainda antes do final da semana, um pequeno "percalço", prontamente resolvido, e sem interesse para a história...

sábado, 7 de julho de 2007

O sapateiro e o barbeiro

No último post lamentava o desaparecimento do barbeiro em Barrancos, e o desinteresse dos jovens locais em aprender esta profissão.
Afinal, lembrei-me agora, não foi só a cadeira que ficou à espera! Também a mesa continua à espera! Não há sapateiro!

quinta-feira, 5 de julho de 2007

Criação de empresa de inserção - artesanato

Foi criada recentemente em Barrancos a BarrancARTE.
A BarrancARTE é uma empresa de inserção constituída pela Associação Barranquenha para o Desenvolvimento (ABpD), que tem como objectivo o desenvolvimento social e económico através da recuperação, revitalização e divulgação do artesanato.
A empresa contratou cinco trabalhadoras em olaria (1), tecelagem (1), cestaria (2), bordados (1), por um prazo de dois anos.
Para o lugar de barbeiro, uma profissão extinta em Barrancos e que se queria recuperar e dignificar socialmente, não foi encontrado qualquer interessado. (Os meus conterrâneos preferem cortar o cabelo em Encinasola...)

quinta-feira, 14 de junho de 2007

Barrancos aposta no apoio aos idosos e carenciados

Foi apresentado publicamente no dia 11 de Junho de 2007 o programa APOIAR +, a promover pelo Município de Barrancos. À apresentação compareceram, entre outros convidados, o presidente do Instituto da Segurança Social, Dr. Edmundo Martinho, que apadrinhou a iniciativa.
O APOIAR+ tem como objectivo geral promover a melhoria do bem-estar e da qualidade de vida, bem como minimizar as limitações/incapacidades das pessoas a nível físico, biológico, social e/ou psicológico da população alvo.
Constituem áreas de intervenção, no âmbito do APOIAR+, a prestação de serviços e de outros apoios no domínio da acção social, tais como:
• Serviço de Atendimento;
• Serviço de Apoio e Acompanhamento Psicossocial;
• Fisioterapia;
• Actividade Física Integrada (geral e classes para lombar);
• Banco de Ajudas Técnicas;
• Oficina do Idoso;
• Banco de Medicamentos.
Com esta iniciativa pretende-se melhorar a qualidade de vida e apoiar a população de Barrancos onde, cerca de 60 em cada 100 habitantes tem mais de 60 anos, dos quais, dois terços vivem sozinhos ou estão dependentes de alguém.

terça-feira, 12 de junho de 2007

O novo aeroporto de Lisboa: a opção Barrancos

Nos últimos tempos, para não falar anos, temos vindo a debater a questão do “novo aeroporto de Lisboa”. Ota? Sim! Ota? Não!
A partir de ontem entrou em cena a CIP e apresentou ao Presidente da República o estudo que recoloca em cima da mesa a “opção Alcochete”. O governo “pondera” e manda realizar novos estudos, que deverão estar concluídos no prazo de seis meses.
Entretanto, permitam-me a imodéstia, mas se vamos estudar a opção Ota, Alcochete, Rio Frio/Poçeirão, por que não uma nova opção.
Depois de um período de reflexão entendi, sem querer fazer qualquer juízo de mérito sobre as demais projectos, apresentar um nova opção: já que o novo aeroporto não cabe no meu quintal (até porque não tenho), pelo menos que possa ficar em Barrancos, na minha terra, geograficamente situada próxima do centro da península a 250 Km de Lisboa, 130 Km de Sevilha, 600 Km de Madrid e do Porto, etc, etc, etc… são só vantagens….
Ah… já me esquecia: o aeroporto em Barrancos resolvia de uma vez por todas a questão dos acessos numa grande parte da região do interior sul - deserto e despovoado - não temos estradas ou estão intransitáveis, não faz mal, vamos de avião….

terça-feira, 5 de junho de 2007

O pequeno-almoço em Barrancos - O café Central

Provavelmente o pequeno-almoço de Barrancos é igual ao do resto do País. Mas não é disto que vou falar. Vou falar de turismo. Vou falar, neste caso, de acolhimento do turista.

Será que Barrancos está preparado para o turismo? Não! Não… está!... senão reparem neste pequeno pormenor, que pode fazer a diferença:

Em Barrancos há cerca de 20 estabelecimentos de bebidas e de restauração (este é o nome pomposo que se dá aos cafés, pastelarias, bares e restaurantes…). Sabem quantos estão abertos às 8 horas da manhã?

Não sabem? Eu digo: são apenas dois ou três, depende do dia da semana. O “Cantare”, o “Tio Currito” e o “Central”.

Sabem onde podem tomar o pequeno-almoço? Também não sabem? Eu digo: no café Central! E vocês, surpreendidos, dirão “soooó?”. Só.

Pois é! É o Café Central, junto Praça, o único local de Barrancos onde se pode tomar o pequeno-almoço. Mas atenção, à terça-feira encerra para descanso, que também tem direito a ele…

E então, dirá você agora, onde comer em Barrancos, às 8 horas? Não sabe? Eu digo: se tiver com fome e não poder esperar pelas 9h30 ou 10h00, vá a Encinasola. É isso que vem fazendo todas as terças-feiras, um amigo temporariamente a trabalhar em Barrancos. Vai a Encinasola, toma o pequeno-almoço (lá é sempre mais uma hora) e aproveita para encher o depósito de gasolina (lá é sempre mais barato…).

E então.., dirá você caro leitor, já farto de tanta parvoíce: E os demais cafés e bares? E as “Sociedades”? Abrem às nove e meia… às dez…. ao meio-dia… ou à tarde…

Em suma, falar do “pequeno-almoço” também é falar de turismo, de desenvolvimento local…

sábado, 2 de junho de 2007

Festa-convívio do NACB - 22º festeja Aniversário na Amadora

O Núcleo dos Amigos do Concelho de Barrancos (NACB) festeja hoje o seu 22º Aniversário, com uma festa-convívio na Falagueira (Amadora).
O Núcleo de Amigos do Concelho de Barrancos é “uma associação regionalista, sem fins lucrativos, fundada em 30 de Maio de 1985, por conterrâneos, na sua maioria residente fora do município de Barrancos. O NACB, com sede provisória na Casa do Alentejo, em Lisboa, tem como objecto principal o incremento do intercâmbio humano entre barranquenhos residentes e ausentes bem como o desenvolvimento sócio-cultural em geral e da comunidade barranquenha em particular.”(in estatutos)
O NACB foi agraciado com a Medalha de Mérito Municipal concedida pelo Município de Barrancos, em Agosto de 2005.
Contactos do NACB:
Mail: nac.barrancos@iol.pt
Tmv: 96 992 0130 – 96 792 0246 – 96 310 4004

sexta-feira, 1 de junho de 2007

Lisboa - a nova União Nacional

As eleições intercalares para a câmara municipal de Lisboa realizam-se a 15 de Julho de 2007.
De acordo com a imprensa são 12 as listas de candidaturas, sendo a mais original a do PS.
Segundo consta, António Costa, o cabeça de lista dos socialistas apresentou a comissão de honra de apoio à sua candidatura que reúne o "jet set do regime atraídos pelos benefícios de uma potencial vitória".
A candidatura do PS a Lisboa tornou-se numa espécie de União Nacional e a comissão de honra, que continua a engrossar, deveria ser "publicada em fascículos" e reunidas em livro a tempo das próximas eleições autárquicas, em Outubro de 2009.

segunda-feira, 28 de maio de 2007

O encerramento da escola nº 1 em Barrancos

Segundo o documento do Gabinete de Informação e Avaliação do Sistema Educativo (GIASE) divulgado recentemente, cerca de de 1000 escolas deverão encerrar portas, entre as quais a escola primária nº 1 de Barrancos(escola de cima).
No Alentejo, aumentam os municípios que só ficam com as escolas básicas integradas a funcionar - caso de Barrancos e Gavião.
Em relação a Barrancos, este anúncio do ME/GIASE está tecnicamente errado, porquanto não existe aqui um encerramento de facto, que está previsto na Carta Educativa, mas apenas a "deslocação" dos alunos para o edifício-sede, no caso para a EBI.
A ainda escola primária nº 1 ficará devoluta, a partir do próximo ano lectivo 2007/2008, podendo ser entregue ao seu proprietário, a Freguesia de Barrancos.
Entretanto, começaram as obras do novo jardim-de-infância de Barrancos, que será instalado no edifício conhecido por Centro Cultural. Com a transferência do pré-escolar para as novas instalações e das turmas do 1º ciclo para a EBI, ficam concentrados numa área confinante todos os níveis de ensino existentes em Barrancos.

domingo, 27 de maio de 2007

A nova barragem alentejana: a educação.

Foi com redobrado interesse que assisti ao encontro Aprender no Alentejo, citado no post anterior.
Entre as principais conferências, chamo a atenção para a ideia/desafio (que quase podia ser um programa político) desenvolvido pelo Prof. Bravo Nico, da Universidade de Évora (ex-director regional de educação do Alentejo e actual deputado socialista).
Entre outras propostas, Bravo Nico, confesso regionalista, defendeu a criação de uma Carta de Educação regional, que contemplasse todos os ambientes de aprendizagens, formais e não formais, que garantissem uma escolaridade mínima obrigatória de 15 anos no Alentejo (três no pré-escolar, seis no ensino básico e três no secundário).
Com esta proposta, não quantificada em termos de custos, mas teoricamente bem enquadrada, lançou um desafio aos autarcas do Alentejo para que o investimento do próximo QCA (QREN)fosse direccionado para a educação e a qualificação escolar e profissional dos alentejanos. Para Bravo Nico, estariam assim lançados os alicerces da "nova Barragem de Alqueva, que entancaria a saída de população" e o despovoamento da região Alentejo.

quinta-feira, 24 de maio de 2007

APRENDER NO ALENTEJO

Começou hoje na Universidade de Évora o IV Encontro Regional de Educação - Aprender no Alentejo, promovido pelo Departamento de Pedagogia e Educação deste estabelecimento de ensino superior alentejano.

Este encontro tem como finalidade "contribuir para o pensamento e a discussão da Educação e da Formação dos(as) alentejanos(as)", valorizando as boas práticas existentes na região alentejana, ao nível da educação formal e não formal.

No Encontro de dois dias - 24 e 25 de Maio - estão inscritos cerca de 300 interessados na temática da educação e das aprendizagens num momento em que se discutem "novos modelos alternativos de qualificação e valorização pessoal e profissional".

quarta-feira, 23 de maio de 2007

Encontro Nacional das CPCJ

Começou hoje, em Évora, o Encontro Nacional das Comissões de Protecção de Crianças e Jovens (CPCJ), no qual foi apresentado o relatório 2006.

No encontro, que se prolonga até amanhã, dia 24, será feita a avaliação da actividades das CPCJ durante 2006.

As CPCJ abriram no ano passado 25 mil processos (mais 10 mil que em 2005), envolvendo perto de 26 mil crianças.

No País estão instaladas 269 CPCJ, entre as quais a CPCJ de Barrancos.

A CPCJ de Barrancos foi instalada em 9 de Dezembro de 2002, funcionando desde essa data no edifício contíguo aos Paços do Município de Barrancos (Câmara Municipal), podendo ser contactada através do telefone 285950630, fax 285950638 ou mail cpjc.barrancos@sapo.pt.

De acordo com o Relatório Anual de 2006, na CPCJ de Barrancos foram abertos e seguidos seis processos, os quais, depois das diligências efectuadas foram arquivados. Em 31/12/2006 não havia qualquer processo aberto.

Segundo o relatório citado, a CPCJ de Barrancos tem centrado a sua actuação na prevenção e na sensibilização dos agentes e instituições locais e comunidade em geral.

A CPCJ de Barrancos é uma instituição oficial não judiciária com autonomia funcional que promove os direitos da criança/jovem e previne ou põe termo a situações de Perigo.

quarta-feira, 9 de maio de 2007

PAVÕES E CIGARRAS

Quando decidi entrar na blogosfera entendi que não o devia fazer sob o manto do anonimato.

Este blogue está assinado, por isso sabia que iria receber “elogios (poucos), propostas, sugestões e… insultos (muitos)”.

Ao longo deste curto espaço de tempo foram vários os comentários recebidos, na sua maioria publicados. Todos, excepto dois, eram anónimos. Sempre respondi, mesmo àqueles que utilizaram linguagem menos adequada, vernáculo e alguns insultos (dois deles destinados a atingir outras pessoas, usando-me como intermediário).

O último comentário recebido, neste caso a propósito do post expoBarrancos 2007, também não vinha assinado, mas cujo conteúdo, depois de alguma hesitação, entendi que deveria ser publicado. Cá vai:

Foi boa a fêra, pá!
Fique a saber (se é que já não sabe), que em Barrancos pavoneiace muito. Vou ser mais claro, os pavões e as cigarras estão a matar as formigas…
(Metaforicamente falando, é claro!!!).
Cumprimentos

quarta-feira, 25 de abril de 2007

25 DE ABRIL DE 2007

"25 de Abril sempre.Fascismo nunca mais!"

Num momento de alguma nostalgia do tempo da "outra senhora", é bom recordar este slogan que se tornou um símbolo do 25 de Abril.

domingo, 15 de abril de 2007

Inaugurado o Parque de Feiras e Exposições de Barrancos

O Parque de Feiras e Exposições de Barrancos, construído entre 2003/2005, foi inaugurado no passado dia 12, por ocasião da 1º edição da expoBARRANCOS - Feira do Presunto e do Enchido de Barrancos, que decorreu entre 12 e 14 de abril de 2007.
Parque de Feiras e Exposições de Barrancos.

sexta-feira, 13 de abril de 2007

ExpoBARRANCOS 2007

No âmbito da ExpoBARRANCOS, que decorre no Parque de Feiras e Exposições de Barrancos, de 13 a 15 de Abril de 2007, vai realizar-se a Feira do Presunto e dos Enchidos de Barrancos e Feira de Profissões e Produtos Locais.
A ExpoBARRANCOS é uma organização conjunta do Município de Barrancos e do Projecto Equal “Barrancos Activo”, promovido em parceria com a CMB, a Junta de Freguesia de Barrancos, a Associação HAMIGO, a Associação Barranquenha para o Desenvolvimento (ABpD), a COMOIPREL e a Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Beja (ESTIG).
O programa da ExpoBARRANCOS pode ser consultado na página electrónica do Município de Barrancos:: www.cm-barrancos.pt
Entre inúmeras acções e actividades destacam-se as seguinte:
1. ACTIVIDADE GEOTRAILS:
Título: "Cachondeo en Barrâncu..." (Br, BrNd)
Data: 14 de Abril (9:30)
Palavras-chave: paisagens, saberes, sabores, xistos, património, Barrancos, Noudar...
Actividades: caminhada e BTT em redor de Barrancos e visita à ExpoBarrancos, com animação, cultura, provas, calorias in & out...
Notas: consultar programa próprio
Contactos: GeoTrails - animação turística, lda., (e) geotrails@sapo.pt, (w) geotrails.pt
2. VISITA GUIADA AO PARQUE DE NATUREZA DE NOUDAR
Data: 15 de Abril (11.00h)
Inscrições através do mail equal.ba@gmail.com ou do TMV 96 2848327
3. CONCURSO DE FOTOGRAFIA
Subordinado ao tema "Barrancos Activo"
Prove-nos que visitou Barrancos entre 13 e 15 Abrilde 2007, envie-nos fotografias em formato digital num dos seguintes subtemas:
- pessoas e lugares;
- profissões e actividades;
- potencialidades e produtos locais;
1º prémio: uma noite, em quarto duplo, no Parque de Natureza de Noudar.
2º prémio: pack produtos locais;
3º prémio: pack Barrancos;
4º prémio: menção honrosa;
5º prémio: menção honrosa;
Pode consultar o www.cm-barrancos.pt ou pedir para os contactos indicados em 2.

sábado, 17 de março de 2007

A Talisca

No passado dia 1 de Março, depois de algum tempo de indefinição, reabriu a Talisca, agora como restaurante.
A Talisca, situada na Rua da Boavista, em Barrancos, é um daqueles espaços que marcam uma época e fazem parte da memória colectiva de uma geração.
Se a memória não me atraiçoa, a Talisca abriu nos finais da década de 70 do Séc. XX: primeiro como café, com o "Tio" António, depois, remodelado, como bar e finalmente como bar-discoteca em 8 de Dezembro de 1986.
Da Talisca, sempre acolhedora e o mais frequentado pela juventude da minha geração, recordo o convívio com os amigos, as tapas, as primeiras tostas-mistas, as tardes de copos na esplanada do quintal (no Verão), as noites de quinta-feira com o "bingo" e a Natália (o carinho e a admiração permite-me que a assim a trate) a gritar "linha..." ou "bingo..." subida na cabine do disco-jokey.
Entrar na Talisca, que espero seja brevemente, vai ser como regressar a casa, à casa de que nunca saí, pelo menos na memória!
A Talisca (e a Parra, o outro local de "culto" de Barrancos da mesma época) foi a escola que "formou" a geração de 70-80.

sábado, 24 de fevereiro de 2007

Razões da "baixa" percentagem do SIM em Barrancos no referendo despenalização IVG

Em Barrancos ganhou o SIM. Contudo, quando comparado com os restantes municípios do Alentejo, foi o que apresentou a mais baixa percentagem de votos favoráveis à descriminalização.
Razões? Não sei, vamos reflectir:
1º- A influência da Igreja? Não me parece!
2º - A influência das elites (conservadoras)? Também não, por inexistentes!
3º - A complexidade da estrutura social e a rede de influências? Talvez, em parte... mas pouco.
4º - O envelhecimento da população? Sim! Teoricamente as pessoas idosas, e em Barrancos são a maioria, são mais conservadoras e, neste caso, susceptíveis de votar Não num assunto que já "não os afecta"; os jovens, presumidamente mais informados e interessados no problema, mas em menor número, estariam mais inclinados para o SIM.
5º - A não realização de qualquer campanha de esclarecimento? Talvez, um pouco...
Em Barrancos, salvo a honrosa excepção do Dr. António Eloy, que já felicitei, que fez um porta-a-porta na antevéspera do referendo, e a teimosia de meia-dúzia de partidários do SIM que no seu ambiente do dia-a-dia apelavam ao voto SIM e esclareciam o porquê da necessidade de descriminalização, nada se passou durante o período da campanha eleitoral.

domingo, 11 de fevereiro de 2007

Resultados do Referendo: Finalmente o SIM

Resultados comparativos dos Referendos sobre a IVG em Barrancos:
Ano 2007 1998
Inscritos 1595 1659
Votantes 492 30.85% 303 18.26%
Em Branco 7 1.42% 11 3.63%
Nulos 3 0.61% 2 0.66%
2007 1998
Opções Votos % Opções Votos %
Sim 329 68.26 Sim 181 62.41
Não 153 31.74 Não 109 37.59
Percentagem calculada sobre votos validamente expressos (brancos e nulos excluídos)
Fonte: STAPE
Espero agora que a Assembleia da República, apesar da abstenção superior a 50%, não hesite e resolva legislando, de uma vez por todas, de acordo com o sentido maioritário de voto: despenalizando a IVG, pelo menos até às 10 semanas.
Pode ser hoje o princípio do fim das mulheres vexadas e punidas por uma legislação terceiro-mundista.
Finalmente, e tendo em conta a participação das populações, deveráo os nossos políticos reflectir acerca da continuidade do instituto do referendo.

sábado, 10 de fevereiro de 2007

Fundação de uma Associação de Reformados em Barrancos

Por escritura pública celebrada em 09/02/2007, no Cartório Notarial de Barrancos, foi constituída a Associação de Reformados de Barrancos (ARBA), que tem como objecto a promoção de acções de solidariedade social destinada às famílias em geral e aos reformados e carenciados em especial.
A Associação de Reformados de Barrancos vem dar continuidade ao trabalho desenvolvido pela Comissão de Reformados, que agora adquiriu personalidade jurídica.
De acordo com a Comissão Instaladora, a associação deverá ter sede na Casa de Convívio do Miradouro, local de confraternização e de encontro dos seniores de Barrancos.

quarta-feira, 31 de janeiro de 2007

Escândalo na alta finança mundial: as meias com buracos!

"O presidente do Banco Mundial, antigo dirigente do Pentágono, esteve em Instambul, Turquia, e para visitar uma mesquita teve de descalçar o sapato e... (escândalo!)... tinha buracos na meia no sítio do dedo grande..." (in Telediário das 20h da TVE Espanha, 30/01/2007)

De acordo com a TVE e voz off que acompanhava as imagens, que fizeram a delícia de operadores de câmara e fotógrafos, fiquei a saber que o homem, para entrar na mesquita "estava obrigado a descalçar os sapatos" e tinha buracos nas meias!

O que a TVE não disse, e devia ter dito, era o que fazia o presidente do BM em Instambul e por que visitou a mesquita.

Agora entre nós, que somos cidadãos normais: quem nunca tenha tido um buraco na meia que atire a primeira pedra...

sábado, 27 de janeiro de 2007

Betão: Afinal onde estão as estradas no Alentejo?

Foi apresentado com pompa e muita propaganda, o novo Quadro Comunitário de Apoio 2007-2013, agora baptizado de QREN (Quadro de Referência Estratégica Nacional).

Simplificadamente, e perdoe-se o exagero, o QREN é uma espécie de balancete onde são elencados os dinheiros que vamos receber da União Europeia e, nalguns casos, a forma e a maneira de o gastar.

Diz-se que, passada a fase do betão (!), a aposta agora é na competitividade (FEDER), na valorização do potencial humano (FSE) e na valorização do território (FEDER e Fundo Coesão).

Mas, para quem vive no interior, dizer que o "betão" é passado parece insultuoso?! Que fazemos às acessibilidades (estradas) degradadas e cheias de buracos (crateras), que nunca foram objecto de qualquer intervenção?

Será que, no caso do Alentejo, chegou com o construir uma auto-estrada até à fronteira espanhola e uma outra para o Algarve?

E as estradas nacionais ou secundárias? Já não podem ser construidas (reparadas)?

Onde está o IP8 (Sines-Beja-Ficalho)?

Onde fica a alteração e correcção do traçado e pavimentação da EN 258 (Moura/Barrancos)? Esta estrada foi construída nos anos 20 do século passado, e ainda mantém o mesmo traçado sinuoso e praticamente o mesmo pavimento dessa data!

Onde fica a remodelação e repavimentação da EN 386 (Amareleja/Barrancos)? Outra estrada, desclassificada pelo Plano Rodoviário Nacional, cujo traçado (e pavimento) não foi alterado desde a sua construção no início dos anos 50 do século XX!

A título exemplificativo, olhemos agora para o lado espanhol. Nas províncias de Badajoz e Huelva, que há 15 anos estavam na mesma situação que o Alentejo, foram "abertas" novas e boas estradas e reparadas as existentes, e uma auto-pista, uma via-rápida, chega praticamente até Barrancos.

Com gasolina a € 0,92/litro e uma via-rápida a 10 Km, ir de Barrancos a Sevilha (ou a Badajoz) demora pouco mais de hora e meia; até ao Algarve duas horas...

Quem disse que Barrancos não fica no centro da Europa?